UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/08/2010 - 18h38

Bovespa bate recorde de contas de pessoas físicas ativas em julho

SÃO PAULO - A BM & FBovespa encerrou o mês de julho com recorde de 598.352 contas ativas de investidores pessoas físicas, superando a marca de 558.853 investidores ativos registrada em fevereiro. Em junho, havia 558.853 contas ativas na bolsa. Vale observar que, pelo critério adotado pela Bovespa, um mesmo investidor pessoa física (CPF) pode ter mais de uma conta de investimento em ações, em corretoras diferentes. São consideradas ativas as contas que tiveram ao menos uma negociação de ações no mês.

Segundo o balanço mensal da BM & FBovespa, no segmento Bovespa (ações) o volume financeiro atingiu R$ 113 bilhões em julho, 7,8% abaixo dos R$ 122,6 bilhões registrados em junho. A média diária foi de R$ 5,38 bilhões, ante R$ 5,84 bilhões no mês anterior. Foram realizados 8.299.960 negócios, abaixo das 8.371.028 transações de junho. A média diária foi de 395.236 negócios, abaixo dos 398.620 de junho. No Home Broker - sistema de negociações via internet usado pelas pessoas físicas - a média diária de negócios recuou de 237.723 em junho para 229.263 em julho. O volume financeiro totalizou R$ 42,19 bilhões, também abaixo dos R$ 43,24 bilhões do mês anterior. A participação do Homer Broker no total de negócios da Bovespa, no entanto, subiu de 29,80% para 30,40% no período.

As ações mais negociadas em julho foram: Vale PNA (R$ 14,82 bilhões); Petrobras PN (R$ 6,88 bilhões); Itaú Unibanco PN (R$ 4,65 bilhões); Banco do Brasil ON (R$ 4,64 bilhões); e Usiminas PNA (R$ 3,75 bilhões).

O valor de mercado das 374 empresas com ações listadas atingiu R$ 2,29 trilhões, acima dos R$ 2,07 trilhões registrados em junho, referente a 373 companhias.

Os investidores institucionais lideraram a movimentação financeira, com participação de 36,17% em julho, ante 35,02% de junho. Os estrangeiros responderam por 27,72%, em linha com os 28% do mês anterior. As pessoas físicas movimentaram 27,56% do total, acima dos 26,19% de junho. As instituições financeiras ficaram com 6,51%, ante 8,46%; e as empresas, com 1,99% em julho, em comparação a 2,28% de junho.

Os investidores estrangeiros compraram R$ 10,081 bilhões em papéis de empresas brasileiras nos sete primeiros meses de julho, sendo R$ 9,511 bilhões em ofertas públicas (R$ 9,0 bilhões ofertados no Brasil) e R$ 569,5 milhões de negociação líquida positiva no mercado secundário.

Apenas em julho, o saldo de negociações de estrangeiros no pregão ficou positivo em R$ 3,508 bilhões, resultado de vendas de R$ 29,470 bilhões e compras de R$ 32,978 bilhões.

A participação dos estrangeiros nas ofertas públicas representa 63,7 % do total de R$ 14,924 bilhões colocados no mercado neste ano.

Ainda de acordo com o balanço mensal, no segmento BM & F (derivativos) foram negociados 60.110.831 contratos em julho, com volume financeiro de R$ 4,60 trilhões, acima dos 43.313.807 contratos e giro de R$ 2,87 trilhões de junho. A média diária de contratos negociados foi de 2.862.421 em julho, acima dos 2.062.562 de junho. O número dos contratos em aberto, no total do mercado, ao final do último pregão de julho, foi de 32.472.046 posições, ante 41.100.845 em junho.

(Téo Takar | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host