UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 16h10

ABNote tem lucro de R$ 21,1 milhões no segundo trimestre

SÃO PAULO - A American Banknote (ABNote) obteve lucro líquido de R$ 21,1 milhões no segundo trimestre, ligeiramente melhor que os R$ 21,0 milhões apurados no mesmo trimestre do ano passado.

A empresa especializada na emissão de cartões plásticos e papéis de segurança ampliou sua receita líquida em 4,7%, para R$ 188,9 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) aumentou 2,4%, para 39,0 milhões. A margem Ebitda, por sua vez, recuou de 21,1% para 20,6% no período.

A ABNote destacou em seu comentário de desempenho que todas as divisões apresentaram crescimento de receita, com exceção da unidade de Serviços Gráficos, que vem reduzindo seu portfólio de produtos, com foco em produtos de maior valor agregado.

Na divisão de cartões, a receita líquida cresceu 17,6% no trimestre em comparação com igual período do ano passado, para R$ 70,7 milhões. A empresa apontou que a forte queda na produção de cartões indutivos - usados em orelhões -, vem sendo compensada pela maior demanda por SIM Cards (usados em celulares).

Segundo a ABNote, o crescimento das vendas de smart cards - que englobam os cartões bancários com chip e também os SIM cards - representa uma leve redução de margens em função das características deste mercado e do produto. Por outro lado, potencializa um aumento da receita em função desse produtos apresentar maior valor agregado. Os smart cards representaram no segundo trimestre 13% do volume e 58% da receita da divisão de cartões.

A divisão de Sistemas de Identificação obteve receita de R$ 56,6 milhões no trimestre, resultado 9,5% superior ao apresentado em igual período do ano passado. A margem Ebitda atingiu 36,0%, 3,8 pontos percentuais abaixo da margem apresentada no segundo trimestre do ano passado.
Segundo a empresa, custos relacionados à finalização de um novos serviço para o Detran de São Paulo pressionaram a margem no trimestre. Por outro lado, o novo serviço deve ampliar a receita do segmento nos próximos trimestres.

Na divisão de serviços gráficos, a receita líquida caiu 10,2% no trimestre, para R$ 61,6 milhões. A empresa vem diminuindo as vendas da área de gráfica geral, focando em produtos de maior valor agregado.

(Téo Takar | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host