UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 15h07

Braskem diz que mercado de resinas deverá crescer 10% neste ano

SÃO PAULO - Diante de uma tendência de aumento da demanda na segunda metade do ano, a companhia petroquímica Braskem melhorou as expectativas em relação ao consumo de resinas no Brasil.

Agora, a empresa prevê uma expansão de aproximadamente 10% no mercado interno, que deverá alcançar 4,7 milhões de toneladas em 2010. A previsão anterior era de um volume próximo a 4,5 milhões de toneladas em resinas termoplásticas neste ano.

"Estamos praticamente recuperando a elasticidade (desse mercado) com o crescimento da economia", disse Bernardo Gradin, presidente da empresa, durante a apresentação à imprensa das demonstrações financeiras do segundo trimestre, quando o lucro da Braskem foi de R$ 45 milhões, abaixo do ganho de R$ 1,156 bilhão de um ano antes.

A projeção segue uma expectativa de crescimento de 7% do Produto Interno Bruto (PIB), aliado a uma demanda mais forte do mercado de PVC, plástico utilizado na construção civil.

Durante o encontro com jornalistas, Gradin disse que a unidade da Rio Polímeros (RioPol) bateu em julho recorde de produção, chegando a operar a 100% de sua capacidade durante parte do mês. Segundo ele, o consumo no segundo semestre deverá superar os volumes dos seis primeiros meses do ano.

A Braskem ainda informou hoje que prevê capturar, a partir de 2012, R$ 400 milhões em sinergias operacionais a partir da integração da Quattor. A maior parte desses ganhos está concentrada em iniciativas industriais e de logísticas. Em dois anos, a companhia deverá investir R$ 350 milhões para apoiar a captura dessas sinergias.
Fora isso, a petroquímica prevê sinergias financeiras de R$ 340 milhões com a Quattor, o que inclui ganhos fiscais e menor custo de carregamento de dívida.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host