UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/08/2010 - 20h48

CSN lucra R$ 894 milhões com preços e volumes de vendas mais altos

SÃO PAULO - Um aumento significativo nas vendas de aço e minério de ferro, aliado a preços mais robustos praticados no período, permitiu à siderúrgica CSN mais do que dobrar o lucro no segundo trimestre.

De abril a junho, os ganhos da companhia somaram R$ 893,999 milhões, bem acima dos R$ 334,744 milhões apurados no mesmo período de 2009. No semestre, a companhia de Benjamin Steinbruch acumulou lucro de R$ 1,375 bilhão, 95,6% acima do saldo de um ano antes (R$ 703,568 milhões).

A empresa atribui o resultado do trimestre à melhora nos preços de minério de ferro e produtos siderúrgicos, junto com o maior volume de vendas desses produtos. Esses fatores ajudaram à empresa compensar as perdas financeiras líquidas de R$ 420,585 milhões.

Na comparação do segundo trimestre com o mesmo período de 2009, a receita líquida subiu 55,4%, para R$ 3,872 bilhões, enquanto o resultado operacional medido pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) disparou 146,9%, chegando a R$ 1,795 bilhão, em valores ajustados. A margem Ebitda, também ajustado, subiu de 29,2% para 46,4%, refletindo os preços mais altos e a melhor gestão dos custos de produção.

O negócio siderúrgico foi responsável por 70% da receita líquida do trimestre, enquanto a área de mineração respondeu por 22% do total.

As vendas de produtos siderúrgicos cresceram 37% na comparação com o segundo trimestre de 2009, alcançando 1,3 milhão de toneladas. O avanço de 45% nas vendas ao mercado doméstico, que somaram 1,151 milhão de toneladas, compensaram a baixa de 3% nas exportações, que ficaram em 149 mil toneladas.

O volume de produtos siderúrgicos no mercado interno, onde historicamente as margens são mais elevadas, atingiu 88,5% das vendas totais, informa a companhia, cuja produção total de aço bruto no segundo trimestre foi de 1,199 milhão de toneladas, superando em 38% o volume de um ano antes (869 mil toneladas).

Já as vendas de minério de ferro, excluindo consumo próprio, somaram 6,2 milhões de toneladas, um crescimento de 11% em relação ao primeiro trimestre. A companhia não informou qual foi a diferença em relação ao volume de igual período do ano passado.

(Eduardo Laguna | Valor)
Hospedagem: UOL Host