UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/08/2010 - 19h24

Suspensão de selo social de usinas reduz lucro da Brasil Ecodiesel

RIO - A Brasil Ecodiesel fechou o segundo trimestre com lucro líquido R$ 2,677 milhões, uma queda de 85,4% na comparação com os R$ 18,390 milhões dos três primeiros meses do ano. A companhia informou ainda que, descontadas as despesas não recorrentes de R$ 1,1 milhão com a mudança da sede para São Paulo, entre abril e junho deste ano, e receitas não recorrentes de R$ 10,8 milhões, entre janeiro e março, o lucro líquido caiu 49,58%, passando de R$ 7,549 milhões para R$ 3,806 milhões.

A receita bruta da empresa recuou 23,67%, passando de R$ 166,290 milhões no primeiro trimestre para R$ 126,921 milhões nos três meses seguintes. Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Lajida) caiu 59,8%, passando de R$ 23,409 milhões para R$ 9,410 milhões. Com os ajustes das receitas e despesas não recorrentes, o lajida recuou 16,15%, de R$ 12,568 milhões para R$ 10,539 milhões.

Os resultados da companhia sofreram no segundo trimestre os efeitos da suspensão pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário do Selo Combustível Social das usinas de Itaqui e Iraquara, devido ao não cumprimento das obrigações em 2007.

Devido à suspensão, a empresa faturou apenas 47.128 metros cúbicos de biodiesel no segundo trimestre, 23,96% a menos que os 61.977 metros cúbicos faturados nos três primeiros meses do ano. Devido à decisão do ministério, o volume contratado com a Petrobras no 17º leilão realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) teve que ser reduzido de 69 mil metros cúbicos para os 47.128 metros cúbicos entregues.

O diretor presidente da companhia, Mauro Cerchiari, frisou em teleconferência, que as duas usinas da Brasil Ecodiesel que continuam com autorização para participar dos leilões que exigem o Selo Combustível Social, Rosário do Sul e Porto Nacional, têm capacidade conjunta para entregar até 52 mil metros cúbicos de biodiesel por trimestre. Para o período entre julho e setembro, a companhia já se comprometeu a entregar 40 mil metros cúbicos de biodiesel, dos quais 34 mil vendidos no 18º leilão da ANP e outros 6 mil metros cúbicos no leilão de ajuste feito pela Petrobras.

"Mesmo sem um novo leilão de reposição de estoques, que eu acredito que não ocorrerá, já temos contratados 40 mil metros cúbicos", frisou Cerchiari, para quem os cortes de custos realizados devido à retirada do Selo Social, como a dispensa de funcionários das duas usinas, não inibirão os investimentos que a companhia fará para melhoria das operações.

De acordo com o balanço da companhia, o investimento na eficiência industrial garantiu à empresa uma redução, entre o primeiro e o segundo trimestres, de 1,5% no consumo de óleo vegetal e de 10,7% no consumo de metanol para a produção de biodiesel. A venda de 6 mil metros cúbicos de biodiesel no leilão de reposição de estoques da Petrobras garantiu uma receita bruta de R$ 13,94 milhões para o terceiro trimestre.

"Faremos tudo ao nosso alcance para melhorar os resultados", frisou Charles Mann de Toledo, diretor de relações com investidores e novos negócios.

(Rafael Rosas | Valor)
Hospedagem: UOL Host