UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/08/2010 - 13h28

Variação do câmbio pressiona resultado da Suzano no trimestre

SÃO PAULO - A queda no lucro líquido e o forte aumento nas despesas financeiras líquidas da Suzano no segundo trimestre deste ano frente ao mesmo período do ano passado foram fruto da variação cambial.

Entre abril e junho, a Suzano registrou lucro líquido de R$ 135 milhões, o que representou uma queda de 69,3% frente aos R$ 439 milhões acumulados no segundo trimestre de 2009. No segundo trimestre, as despesas financeiras líquidas da empresa somaram R$ 98 milhões, um forte avanço anual de 1.410%.

"Cerca de 50% da nossa dívida bruta está em dólares, o que faz com que os resultados sejam afetados pelas variações cambiais", afirmou o presidente da Suzano, Antonio Maciel Neto em evento de divulgação dos resultados da empresa.

Na comparação com os três primeiros meses do ano, por outro lado, o lucro líquido da empresa apresentou avanço de 3,5%, enquanto as despesas financeiras líquidas ficaram praticamente estáveis, com alta de 2%.

Segundo o executivo, o lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização (Ebitda) da companhia no segundo trimestre mostra, uma maior estabilização operacional. "Estamos melhores agora. Nossa margem Ebitda atual é sustentável", constatou.
Entre abril e junho, o Ebitda da Suzano somou R$ 413 milhões, uma alta de 77,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto a margem Ebitda da empresa saiu de 21,1% no segundo trimestre de 2009 para 34,7%.

Em seu último balanço, a Suzano mostrou ainda uma redução de 23,3% no volume de vendas de celulose, para 420 mil toneladas. Ao mesmo tempo, as vendas de papel somaram 297 mil toneladas, uma queda de 5,4%.

Para o executivo, a redução se deve aos altos volumes de vendas registrados no ano passado. "Em 2009, os estoques estavam altos frente à média histórica, e empurramos os preços para baixo", explicou Maciel Neto
(Vanessa Dezem | Valor)
Hospedagem: UOL Host