UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/08/2010 - 15h33

Dilma quer distribuir gratuitamente remédios de hipertensão e diabetes

BRASÍLIA - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, quer distribuir gratuitamente remédios de hipertensão e diabetes nas farmácias privadas que integram o grupo "Aqui tem Farmácia Popular", o que corresponde a aproximadamente 12 mil estabelecimentos em todo país.

A ideia surgiu na semana passada, após reunião com representantes de laboratórios nacionais e estrangeiros que atuam no Brasil. Hoje, o governo já subsidia 90% do valor desses medicamentos, uma despesa de aproximadamente R$ 400 milhões anuais.

De acordo com a candidata, a medida, que fará parte da política de saúde de seu programa de governo, poderá ser implantada num curto espaço de tempo, após a posse, se for eleita.

"Não precisaremos também nos preocupar com os custos porque, como já subsidiamos 90% desses medicamentos, o acréscimo será de 10%", afirmou ela, em entrevista coletiva concedida em seu comitê de campanha em Brasília, no Lago Sul, bairro nobre da capital federal.

Dilma reforçou sua intenção de ampliar os atendimentos do SUS, a atenção às grávidas e aos recém-nascidos, além de investimentos maciços na produção de medicamentos mais sofisticados, que agreguem valor ao tratamento da saúde.
Quanto ao crescimento nas pesquisas de intenção de voto, Dilma disse que ela se deve à popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas, também, à popularidade do governo.

"Nessa eu tenho participação, pois durante cinco anos e meio fui chefe da Casa Civil e coordenei todos os programas do governo. Essa vantagem é um reconhecimento da população de que o Brasil mudou", comentou.
Ela não quer falar, no entanto, na possibilidade de vitória em primeiro turno. "Seria arrogância e soberba achar que uma eleição está decidida antes de outubro", afirmou, acrescentando que o horário eleitoral gratuito, que começa hoje, é mais um elemento que se soma à campanha.
Dilma também ironizou um jingle de Serra, que afirma que "depois de Lula da Silva vem o Zé". Sobre isso, ela disse: "Você acha que é plausível? Eu tenho minhas dúvidas."
(Paulo de Tarso Lyra | Valor)
Hospedagem: UOL Host