UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/08/2010 - 16h40

Tereos sai de lucro para prejuízo de R$ 17 milhões no trimestre

SÃO PAULO - A Tereos Internacional encerrou seu primeiro trimestre fiscal de 2011 com prejuízo líquido de R$ 17 milhões, revertendo o lucro de R$ 44 milhões apurado entre abril e junho do ano passado. Os números estão de acordo com o padrão contábil internacional (IFRS).

Os papéis da Tereos Internacional começaram a ser negociados na Bovespa na sexta-feira (13). Eles substituíram as ações da Açúcar Guarani (ACGU3), que estavam listadas desde julho de 2007, e foram incorporadas pela empresa.

A receita líquida caiu 13,1% no trimestre, para R$ 1,081 bilhão. A Tereos atribuiu o recuo principalmente aos efeitos da variação cambial. Em moeda constante, a receita líquida cresceu 2,1%.

As operações da companhia no Brasil apresentaram alta de 25,2% na receita líquida, totalizando R$ 293 milhões no trimestre, impulsionadas por preços mais elevados do açúcar e do etanol, apesar do aumento no volume estocado e da queda no volume comercializado de etanol.

O avanço mais expressivo ocorreu nos negócios da companhia no Oceano Índico, onde a receita subiu 113,0%, para R$ 49 milhões, principalmente devido ao prêmio pago pelo bagaço da cana-de-açúcar, classificado como receita. Excluído este prêmio, a receita líquida registrou aumento de 3,7%, em moeda constante.

Na Europa, entretanto, as receitas dos segmentos de amido e etanol registraram quedas de 26,8% e 18,6%, respectivamente, para R$ 577 milhões e R$ 162 milhões, por conta do efeito da desvalorização do euro em relação ao real.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Tereos recuou 43,5%, para R$ 113 milhões. A margem Ebitda passou de 16,1%, para 10,5% no período. Em moeda constante, a queda do Ebitda foi de 31,1%.

Segundo a Tereos, a queda foi provocada principalmente por itens não recorrentes, pela piora das margens no Brasil e pela redução temporária da eficiência operacional no segmento etanol na Europa.

Os investimentos realizados no trimestre somaram R$ 116 milhões, 7,2% a menos do que no mesmo período do ano passado. Do total, cerca de 70% foram direcionados às operações no Brasil (R$ 82 milhões).
A dívida líquida da Tereos Internacional em 30 de junho totalizava R$ 2,202 bilhões 4,0% inferior à posição de 31 de março. A redução tem origem na injeção de caixa decorrente da parceria com a Petrobras, líquida do impacto da aquisição da usina Mandu (SP). A relação dívida líquida/EBITDA atingiu 3,1 vezes após a aquisição, acima do nível de 2,9 vezes registrado no final de março.

(Téo Takar | Valor)
Hospedagem: UOL Host