UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/08/2010 - 12h20

Ibovespa segue trajetória externa e tem primeira queda em 5 pregões

SÃO PAULO - Na ausência de notícias corporativas e de indicadores econômicos, os investidores preferem ir às vendas nas bolsas mundiais, o que inclui o mercado brasileiro.

Depois de ter subido no início dos negócios, quando marcou 67.745 pontos, por volta das 12h20, o Ibovespa recuava 0,67%, para 67.131 pontos. O volume financeiro negociado gira em torno de R$ 2,2 bilhões.

Está é a primeira queda do índice em cinco pregões. Hoje acontece o vencimento do contrato de agosto do Ibovespa futuro.

Em Wall Street, as principais bolsas também operavam no vermelho, mas registravam perdas menos expressivas que as do mercado brasileiro.

Minutos atrás, enquanto o índice Dow Jones declinava 0,29%, o S & P 500 registrava baixa de 0,16%. Já o Nasdaq subia 0,08%.

"Temos um dia de agenda vazia, sem informações econômicas e com o fim dos balanços. Na falta de notícias, a Bovespa acompanha a queda dos mercados externos e das commodities. Vemos apenas alguns papéis com perfil mais defensivo, de telecomunicações e de energia, subindo, enquanto as ações da Petrobras e da Vale têm uma realização", diz o analista de investimentos da SLW Corretora, Pedro Roberto Galdi.

Há pouco, as ações PN da Petrobras recuavam 1,55%, para R$ 27,86, com giro de R$ 207,7 milhões, enquanto os papéis PNA da Vale cediam 0,63%, a R$ 43,69, com volume negociado de R$ 274 milhões.

Terceiro maior giro do dia, as ações ON da OGX Petróleo diminuíam 1,66%, a R$ 20,13, com volume negociado de R$ 151,6 milhões.

Entre as maiores altas do Ibovespa estavam, há pouco, as units da ALL (4,62%, a R$ 16,75) e os papéis ON da Embraer (2,50%, a R$ 11,45) e da TIM Participações (2,28%, a R$ 7,62).

Já entre as principais quedas do índice estavam as ações Gerdau Metalúrgica PN (-1,93%, a R$ 29,47), TAM PN (-2,63%, a R$ 36,90) e Cosan ON (-2,73%, a R$ 23,10).

Fora do Ibovespa, destaque para as ações ON da Odontoprev, que subiam 4,11%, para R$ 19,75.

Matéria publicada hoje pelo Valor mostrou que o Banco do Brasil e a OdontoPrev - maior operadora de planos odontológicos do país que se associou à Bradesco Dental no ano passado - devem anunciar nos próximos dias uma associação para venda de planos odontológicos nas agências do banco estatal.

Além de envolver a venda de planos odontológicos nos 18.286 pontos de atendimento do banco estatal, a operação contempla uma carteira de 900 mil beneficiários - que são os funcionários, dependentes e aposentados do Banco do Brasil.

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host