UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/08/2010 - 11h51

DIs mais longos perdem prêmios de risco na BM & F

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros de vencimento mais longo registram queda na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), nos negócios iniciais da semana.

Há pouco, o Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2012 subia 0,01 ponto percentual, para 11,17%, enquanto os contratos de janeiro de 2013 e de 2014 recuavam 0,06 ponto e 0,08 ponto, ambos a 11,25%.

Entre os vencimentos mais curtos, o DI de outubro de 2010 mantinha taxa de 10,66%, enquanto o DI de janeiro de 2011 ganhava 0,01 ponto, a 10,68%.

Único destaque na agenda, o Boletim Focus, do Banco Central (BC), mostrou algumas alterações das projeções do mercado financeiro em relação à inflação e aos juros básicos brasileiros.

Os analistas consultados reduziram a projeção para a inflação medida pelo IPCA neste ano, de 5,19% para 5,10%, embora tenham elevado a estimativa para 2011, de 4,80% para 4,86%.

Além disso, o mercado financeiro já aposta no encerramento do ciclo de aperto monetário. A estimativa dos agentes para a taxa Selic ao fim do ano caiu de 11% para 10,75%, patamar atual dos juros básicos.

"O Focus está refletindo uma postura diferenciada para a inflação, com um aumento da projeção para 2011, que merece atenção. Essa elevação é uma resposta clara à mudança radical de postura do Banco Central, que está dando mais respaldo aos índices correntes e menos aos futuros", comentou o sócio-gestor da Leme Investimentos, Paulo Petrassi.

Petrassi avalia que a Selic deverá ser elevada em até 1 ponto percentual ao longo do próximo ano.

"Acho que o Banco Central terá que subir os juros em 2011, porque a economia externa vai se recuperar e teremos um consumo interno forte e contaremos com um nível de crédito abundante. Mas, se o BC tivesse sido mais enérgico em 2010, ele não precisaria mexer nos juros em 2011", ressaltou.

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host