UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 18h56

Conselho Curador do FGTS libera mais R$ 6 bilhões para habitação

BRASÍLIA - O governo aprovou hoje aplicação adicional de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que terá um orçamento recorde de R$ 71,6 bilhões. A Caixa Econômica Federal foi autorizada pelo Conselho Curador do FGTS a destinar mais R$ 6 bilhões a programas de habitação popular, saneamento ambiental e infraestrutura urbana.

Em nota, a Caixa justifica que a liberação de verba suplementar ao orçamento aprovado para o ano está prevista na legislação que rege o FGTS. O aporte de R$ 6 bilhões eleva o volume de recursos do fundo para habitação popular, saneamento e infraestrutura para R$ 41,5 bilhões.
Somando-se aos orçamentos liberados para aplicações do FI-FGTS, investimentos em carteiras administradas de habitação, saneamento e infraestrutura, além de descontos concedidos em programas específicos, o orçamento global do FGTS atinge a cifra histórica de R$ 71,6 bilhões.

O responsável pela administração da aplicação dos recursos do FGTS na Caixa, o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias, Joaquim Lima, explica que a suplementação de recursos vai permitir que a Caixa dê continuidade a contratações.
"São recursos que vão permitir o financiamento de cerca de 75 mil novas unidades habitacionais" para a população de baixa renda, público-alvo do FGTS, argumenta Lima.
Dos recursos adicionais, metade ou R$ 3 bilhões são específicos para os programa habitacionais Carta de Crédito Individual, Carta de Crédito Associativo e Apoio à Produção de Habitações geridos pelo banco público.

A outra metade do dinheiro suplementar vai para o programa de infraestrutura de transporte e da mobilidade urbana - Pró-Transporte, que segundo a Caixa vai incluir projetos municipais de pavimentação e qualificação de vias urbanas.

"Esse investimento significa, para a população beneficiada, um ambiente urbano qualificado, por meio da implantação de pavimentação nova em vias existentes, sistema de drenagem de águas pluviais (microdrenagem) e redes de água e esgoto nas vias objeto das intervenções, calçadas e guias rebaixadas, além de sinalização viária", informa a nota da Caixa.

(Azelma Rodrigues | Valor)
Hospedagem: UOL Host