UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/08/2010 - 13h42

EPE crê em boa disputa em leilão de renováveis

RIO - O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, acredita que o leilão de energia de fontes renováveis, que acontece amanhã e quinta-feira em São Paulo, terá uma boa disputa entre geradoras a partir de biomassa e de energia eólica. De acordo com o executivo, a biomassa costuma ter custos de produção mais baixos, embora cobrem taxas de retorno mais elevadas.

"Em condições normais a eólica é um pouco mais cara, só que o setor de etanol normalmente pede taxas de retorno mais altas para o setor elétrico", disse Tolmasquim, que participou de seminário promovido pelo Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Gesel/UFRJ). "O setor elétrico trabalha com 10%, 12% [de retorno] e o setor de etanol com 17%", acrescentou.
O leilão será destinado também para pequenas centrais hidrelétricas e conta com cerca de 10 mil MWh (megawatts) habilitados pela EPE. Tolmasquim destacou que, apesar de pedir taxas de retorno mais elevadas, as usinas de biomassa têm apresentado mais interesse em participar de leilões de energia.

"No caso do etanol, quem não está cogerando está perdendo competitividade. Hoje, gerar energia elétrica virou fator de competitividade da planta de etanol, é uma coisa de sobrevivência mesmo. É uma questão de otimização do fluxo de caixa", afirmou.

Tolmasquim confirmou ainda que os contratos de outorga e concessão para a hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará, serão assinados na quinta-feira, em Brasília.

(Rafael Rosas | Valor)
Hospedagem: UOL Host