UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/08/2010 - 16h59

Dólar encerra praticamente estável a R$ 1,766

SÃO PAULO - A formação da taxa de câmbio segue bastante insensível à instabilidade externa, apesar dos momentos de forte incerteza, o dólar comercial mostra clara dificuldade em ir acima de R$ 1,77.

No pregão desta quarta-feira, a moeda foi a R$ 1,778 na máxima, mas fecha o dia negociado a R$ 1,766, ainda assim, leve alta de 0,05%. O giro estimado para o interbancário bateu US$ 3 bilhões, o maior em mais de uma semana.

Na roda de "pronto", da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F) o dólar apontava valorização de 0,04%, para R$ 1,764. O volume subiu de US$ 88 milhões para US$ 129,75 milhões.

Já no mercado futuro, o dólar com vencimento setembro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F), marcava baixa de 0,39%, a R$ 1,767, antes do ajuste final de posições.

Segundo o gerente de mesa da Advanced Corretora de Câmbio, Reginaldo Siaca, o dólar não deve mesmo se afastar da atual linha de preço. Por mais instável que seja o quadro externo, não há incentivo para a compra de moeda americana no mercado local em função das expectativas com relação à oferta da Petrobras.

Apesar de todos os impasses envolvendo o processo, o comportamento da moeda sugere que os agentes de mercado ainda operam tendo como referência o mês de setembro para a capitalização.

Outras barreiras à alta, segundo Siaca, são as posições vendidas (pró-real) dos bancos no mercado à vista, que voltaram a se aproximar dos US$ 12 bilhões, e os outros US$ 7,93 bilhões que os estrangeiros têm vendidos no mercado de dólar futuro e cupom cambial (DDI).

Ainda de acordo com o especialista, o reflexo desse dólar "barato", entre R$ 1,765 e R$ 1,77, já aparece na balança comercial. Apenas na semana encerrada dia 20, o saldo comercial foi negativo em US$ 1,49 bilhão.

No mercado externo, as bolsas americanas, assim como as commodities começaram o dia com forte baixa, mas, agora à tarde, passaram por reversão de perdas. O Dow Jones subia 0,41%, defendendo a linha dos 10 mil pontos.
Já o euro, operou com leve alta durante todo o pregão, defendendo a linha de US$ 1,26.

(Eduardo Campos | Valor)
Hospedagem: UOL Host