UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/08/2010 - 13h49

Marina defende parecer da AGU sobre compra de terras por estrangeiros

SÃO PAULO - Em entrevista à Rádio Gaúcha, a candidata do PV à Presidência, Marina Silva, manifestou hoje concordância com a decisão do governo federal de restringir a compra de terras por empresas estrangeiras.

Para Marina, trata-se de uma medida que atende aos interesses de soberania do Brasil. "Qualquer país tem uma política de proteção ao seu território. Somos uma economia aberta e não tem problema fazer negócios e estimular o capital estrangeiro para o investimento correto de acordo com as regras do Brasil", disse.

A candidata ressaltou que outros países, como Estados Unidos e Japão, também adotaram medidas similares e acusou investidores espanhóis e portugueses de privatizarem o litoral brasileiro.
A Advocacia-Geral da União (AGU) publicou na segunda-feira um parecer no Diário Oficial da União em que limita a compra de terras por empresas controladas por estrangeiros. A ideia é transformar a proposta em um projeto de lei a ser enviado ao Congresso Nacional.
Marina ainda comentou a pesquisa CNT/ Sensus, divulgada ontem, que a coloca em terceiro lugar, com 8% das intenções de voto. Apesar da distância em relação aos líderes, ela afirmou que resultado pode ser considerado "fantástico", sobretudo por conta da pequena estrutura da campanha do PV e o pouco tempo no horário eleitoral gratuito. Hoje, Marina cumpre agenda de campanha no Rio Grande do Sul.

"Nós ainda temos 40 dias pela frente. Eu não tenho dúvida que o potencial de crescimento é enorme", declarou. De acordo com a pesquisa, Dilma Rousseff (PT) tem 46% das preferências e José Serra (PSDB), 28%.

(Fernando Taquari | Valor)
Hospedagem: UOL Host