UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/09/2010 - 14h05

Funcionários da GM em São José aprovam reajuste salarial de 9%

SÃO PAULO - Os operários da General Motors (GM) em São José dos Campos aprovaram hoje um reajuste salarial de 9%, dando fim a uma ameaça de greve na unidade, onde são produzidos os modelos Corsa, Meriva, Montana, Zafira, S10 e Blazer.

O acordo - que corresponde a um reajuste real de 4,52% - foi fechado na madrugada de sábado e referendado pelos trabalhadores do primeiro turno em assembléia geral realizada nesta segunda-feira.

Além do aumento salarial - retroativo a 1 de setembro -, foi aprovado um abono de R$ 2,2 mil, a ser pago na sexta-feira. A montadora também se comprometeu a apresentar uma proposta de equiparação salarial entre setembro e outubro, informou o sindicato dos metalúrgicos da região. Consultada pelo Valor, a assessoria de imprensa da GM informou que o acordo ainda será apreciado em assembleia pelos trabalhadores do turno da tarde.

No acordo entre as partes, o piso salarial na unidade teve um aumento de 9%, para R$ 1,42 mil. O reajuste para quem ganha mais de R$ 7,63 mil será fixo, de R$ 686,70, diz a montadora.

De acordo com o sindicato, os metalúrgicos também conquistaram 180 dias de licença maternidade.

No último dia 2, os operários da montadora em São José dos Campos chegaram a paralisar as atividades por aproximadamente duas horas e ameaçaram iniciar uma greve caso as negociações não avançassem.

A GM de São José dos Campos tem cerca de 8,5 mil trabalhadores. Na campanha salarial do ano passado, o aumento real foi de 3,7%, informa a agremiação sindical. (Eduardo Laguna | Valor)
Hospedagem: UOL Host