UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/09/2010 - 15h44

Chinesa Baosteel elevará preço do aço a partir de outubro

SÃO PAULO - A Baosteel, maior siderúrgica da China, anunciou reajustes nos preços de seus principais produtos a partir de outubro, na esteira dos cortes realizados pelas usinas chinesas para restringir a oferta de aço. A tendência é que outras usinas do país asiático acompanhem o movimento, dado que os preços da Baosteel são usados como referência pelo mercado.

Em comunicado, a companhia informou que o preço da bobina laminada a quente - um dos produtos básicos da indústria siderúrgica - terá um aumento de 8%, ou 300 iuans por tonelada (US$ 44,36). Já o preço da bobina laminada a frio subirá de 110 a 200 iuans por tonelada, a depender da qualidade do produto. Além disso, as bobinas de aço galvanizado - consumidas por montadoras - terão reajuste de 260 iuans por tonelada, enquanto a tonelada da chapa grossa, muito usada na indústria naval, subirá 150 iuans.

As siderúrgicas chinesas ganharam espaço para elevações de preços diante dos cortes de produção nas usinas, que podem se intensificar ainda mais ante o fechamento de operações pequenas e menos eficiente com vista ao cumprimento das metas de redução no consumo de energia no país.

(Eduardo Laguna | Valor, com agências internacionais)
Hospedagem: UOL Host