UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/09/2010 - 12h31

Receita de operadoras com serviços móveis cresce 54,5% no 2º trimestre

SÃO PAULO - A soma da receita bruta das operadoras Oi, Tim e Vivo com serviços de valor adicionado (VAS, na sigla em inglês), que não contemplam voz, atingiu R$ 2,8 bilhões no segundo trimestre do ano. O montante representa um crescimento de 54,5% em relação a igual período do ano passado, destaca a quinta edição do Monitor Acision de VAS Móvel divulgado hoje.O levantamento realizado pela consultoria Teleco mostra que a receita das operadoras de telefonia móvel com serviços de VAS representou 16,3% da fatia de serviços (excluindo vendas de aparelhos). O resultado representa uma elevação de 1,5 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre do ano e de 4,4 pontos percentuais no comparativo com a fatia de 11,9% registrada no segundo trimestre de 2009. A participação da receita de VAS entre as operadoras brasileiras ainda é baixa quando comparada à receita média de 30% gerada com serviços adicionais entre operadoras americanas e de mais de 40% em empresas do Japão.

Hoje, a maior parte da receita de serviços adicionais das principais operadoras brasileiras concentra-se em mensagens de texto (45%) e em internet móvel (44%). "Ainda há muito espaço para elevar a receita de VAS com a chegada de dispositivos como o iPad, da Apple, por exemplo, e de aplicações corporativas", observa o sócio-diretor da Teleco, José Luis De Souza.De acordo com a pesquisa, a Vivo é a operadora com a maior participação da receita de serviços adicionados no total da receita de serviços (22%), seguida pela TIM (13%) e pela Oi (11,6%). A Claro não divulgou as informações à consultoria.Na estimativa de Souza, a receita de VAS das operadoras deve manter o rimo de crescimento de 1,5 ponto percentual por trimestre, ultrapassando R$ 11 bilhões em 2010.

(Daniela Braun | Valor)
Hospedagem: UOL Host