UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/09/2010 - 11h09

Ibovespa opera em baixa; ações da Petrobras caem mais de 2%

SÃO PAULO - O clima de cautela presente no ambiente internacional e uma nova queda dos papéis da Petrobras estão pressionando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no início das operações desta quarta-feira. Por volta das 11h10, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) recuava 0,58%, para 67.296 pontos, e girava R$ 1,3 bilhão. Na BM&F, o índice futuro, com vencimento em outubro cedia 0,54%, para 67.845 pontos.

Ontem, o Ibovespa recuou 0,50%, aos 67.691 pontos. Em Wall Street, as bolsas também iniciaram os negócios em terreno negativo. Instantes atrás, o Dow Jones registrava queda de 0,03%, o Nasdaq declinava 0,23% e o S&P 500 tinha desvalorização de 0,18%.

Do lado da agenda econômica, os investidores analisam dados da atividade americana. De acordo com o Federal Reserve (Fed), o banco central dos Estados Unidos, a produção industrial do país avançou 0,2% em agosto, seguindo alta de 0,6% em julho (dado revisado). A taxa de utilização da capacidade da indústria atingiu 74,7% em agosto, praticamente estável em relação ao mês anterior (74,6%).

Além disso, o Fed de Nova York mostrou que a situação do setor manufatureiro da região permaneceu relativamente estável em setembro. Apesar de o índice das condições de negócios ter caído 3 pontos, de 7,1, em agosto, para 4,1, neste mês, o indicador ficou no campo positivo.

O Fed-NY observou, porém, que "o grau de otimismo com relação às perspectivas de seis meses continua se deteriorando, com o índice das condições de negócios marcando o menor nível desde o início de 2009". O indicador passou de 35,7, em agosto, para 31,3, em setembro.

No mercado corporativo doméstico, as "blue chips" voltavam a pesar sobre o Ibovespa, com destaque para a Petrobras, cujas ações PN já chegaram a cair mais de 4% neste pregão. Há pouco, os papéis recuavam 2,23%, a R$ 26,25, enquanto as ações ON cediam 1,32%, a R$ 29,74.

A maior parte das ações do Ibovespa operava em baixa. Além de Petrobras, as maiores quedas partiam das units do Santander Brasil (-2,67%, a R$ 21,14), dos papéis PN da Gol (-1,61%, a R$ 25,02) e de Gafisa ON (-1,59%, a R$ 12,94). Além disso, as ações PNA da Vale perdiam 0,80%, a R$ 41,92.

Matéria publicada na edição de hoje do Valor mostrou que dois acionistas do grupo espanhol Santander iniciaram esta semana a venda de recibos de ações (American Depositary Shares - ADS) do Santander Brasil na bolsa americana. De acordo com prospecto da operação, divulgado ao órgão regulador do mercado americano, a SEC, a venda poderá atingir o equivalente até 104,3 milhões de units, que representam 2,75% do capital do banco no Brasil.

Entre as principais altas do Ibovespa figuravam LLX Logística ON (1,29%, a R$ 9,42), Pão de Açúcar PNA (1,18%, a R$ 59,60) e MMX ON (0,97%, a R$ 13,43).

Ainda entre as notícias do dia, a Gerdau fechou acordo para a compra da siderúrgica americana Tamco por cerca de US$ 165 milhões, valor sujeito a revisão. A expectativa é de que o negócio, feito por meio da subsidiária Gerdau Ameristeel, seja concluído nos próximos três meses, após análise das autoridades antitruste e de revisões regulatórias. Há pouco, os papéis PN da Gerdau cediam 0,24%, a R$ 24,40.

Fora do Ibovespa, a Lupatech adquiriu 6,77% do capital da fabricante espanhola de sistemas de ancoragem Vicinay Marine, por cerca de 12,5 milhões de euros. O valor será pago em quatro parcelas, durante os próximos três anos. O acordo prevê ainda a possibilidade dessa fatia ser ampliada para até 10% no próximo ano nas conduções atuais de preço. Instantes atrás, as ações ON da Lupatech caíam 1,48%, a R$ 21,27. (Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host