Bolsas

Câmbio

Direto da BolsaDireto da Redação

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Bolsa terá horário ampliado em uma hora a partir de 16 de outubro

O horário de negociação da Bolsa será alterado a partir de 16 de outubro, com o pregão à vista funcionando das 10h às 18h, sem o after market, informou a B3 nesta segunda-feira (25). Leia Mais

Cemig convoca assembleia para avaliar emissão de ações

A elétrica mineira Cemig convocou uma assembleia extraordinária de acionistas para 26 de outubro, na qual será deliberada uma autorização para aumento do capital social da companhia em até R$ 1 bilhão, por meio da emissão de até 200 milhões de novas ações. A assembleia foi aprovada pelo Conselho de Administração da Cemig em reunião nesta segunda-feira (25). (com Reuters) 

Bolsas dos EUA fecham em queda puxadas pelo setor de tecnologia

Os índices acionários dos Estados Unidos fecharam em queda nesta segunda-feira (25), com a venda de ações de tecnologia pressionando o Nasdaq, enquanto a mais recente declaração da Coreia do Norte para Washington aumentou o tom de cautela nos mercados. O índice Dow Jones caiu 0,24%, a 22.296 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,22%, a 2.496 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,88%, a 6.370 pontos. (Com Reuters) 

Bolsa cai 1,26% e fecha abaixo de 75 mil pontos

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta segunda-feira (25) em queda de 1,26%, a 74.443,48 pontos. É a maior queda diária desde 20 de junho (-2,05%) e a terceira baixa seguida. Na última sexta-feira (22), a Bolsa caiu 0,28%. (Com Reuters)  Leia Mais

Dólar sobe 0,95%, maior alta em mais de um mês, e fecha a R$ 3,157

dólar comercial fechou esta segunda-feira (25) em alta de 0,95%, cotado a R$ 3,157 na venda. É a maior valorização diária desde 17 de agosto (+1,02%) e o maior valor da moeda desde o dia 30 do mês passado (R$ 3,16). Na última sexta-feira (22), o dólar teve queda de 0,53%. (Com Reuters)  Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,15, e Bolsa cai mais de 1%

A Bolsa operava em queda e o dólar comercial registrava alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 16h15, a moeda norte-americana subia 0,85%, a R$ 3,154 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava baixa de 1,28%, a 74.427,63 pontos. Investidores acompanham o cenário político, com foco na denúncia contra o presidente Michel Temer, avaliando como isso influenciará o andamento da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Com seca, conta de luz deve começar 2018 mais cara

Um clima bastante seco na área das hidrelétricas brasileiras e projeções de chuva abaixo da média nos próximos meses devem fazer com que o ano de 2018 comece já com pressão nas contas de luz, que poderão ter cobranças adicionais, segundo projeções oficiais e especialistas ouvidos pela agência Reuters.  Leia Mais

Petrobras aumenta em 6,9% preço do gás de cozinha, na 2ª alta do mês

O Grupo Executivo de Mercado e Preços da Petrobras decidiu elevar em 6,9%, em média, os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 kg, a partir de terça-feira (26), segundo comunicado. (Com Reuters)  Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,15, e Bolsa cai mais de 1%

A Bolsa operava em queda e o dólar comercial registrava alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 15h15, a moeda norte-americana subia 0,8%, a R$ 3,152 na venda, acompanhando a trajetória da moeda no exterior. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava baixa de 1,13%, a 74.538,68 pontos. Investidores acompanham o cenário político, com foco na denúncia contra o presidente Michel Temer, avaliando como isso influenciará o andamento da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda; Espanha perde 0,86%

A maioria das Bolsas da Europa fechou em baixa nesta segunda-feira (25). Veja as variações:

  • Portugal: +0,06%
  • Alemanha: +0,02%
  • Inglaterra: -0,13%
  • França: -0,27%
  • Itália: -0,63%
  • Espanha: -0,86%. (Com Reuters) 
   Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16, e Bolsa cai mais de 1%

A Bolsa operava em queda e o dólar comercial registrava alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 13h30, a moeda norte-americana subia 0,87%, a R$ 3,155 na venda, acompanhando a trajetória da moeda no exterior. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava baixa de 1,26%, a 74.436,43 pontos. Investidores aguardavam a leitura da denúncia contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara dos Deputados, avaliando como isso influenciará o andamento da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Dívida pública federal cresce 1,87% e fecha agosto em R$ 3,404 tri

A dívida pública federal subiu 1,87% em agosto, quando atingiu R$ 3,404 trilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (25), pelo Tesouro Nacional. (Com Estadão Conteúdo)  Leia Mais

Gasolina sobe em 17 Estados, diz governo; alta média é de 0,18%

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 17 Estados na semana passada, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. Na média nacional, a alta na semana passada nos postos foi de 0,18%, para R$ 3,879 o litro. (Com Estadão Conteúdo)  Leia Mais

Brasil tenta evitar retaliação na OMC

Vivendo um impasse que ameaça atrasar o anúncio do novo regime automotivo, o governo deve recorrer nesta semana da decisão da OMC (Organização Mundial do Comércio) que condenou programas de incentivos fiscais do país, entre eles o Inovar-Auto. O objetivo é levar a decisão da OMC para 2018. (Com Estadão Conteúdo)  Leia Mais

Dólar sobe, vendido perto de R$ 3,15, e Bolsa opera em queda

A Bolsa operava em queda e o dólar comercial registrava alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 12h20, a moeda norte-americana subia 0,57%, a R$ 3,146 na venda, acompanhando a trajetória da moeda no exterior. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava baixa de 0,78%, a 74.801,63 pontos. Investidores aguardavam a leitura da denúncia contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara dos Deputados, avaliando como isso influenciará o andamento da reforma da Previdência. (Com Reuters)

Camil considera reduzir faixa de preço de oferta de ações, dizem fontes

A fraca procura de investidores levou a empresa de alimentos Camil a considerar reduzir a faixa de preços de sua oferta pública inicial de ações (IPO), marcada para terça-feira (26), em cerca de 15%, disseram à agência Reuters duas pessoas com conhecimento sobre o assunto. (Com Reuters)  Leia Mais

FGTS, 13º, correção monetária: veja 8 "jeitinhos" da economia brasileira

Parcelar a compra no cartão de crédito ou pagar com cheque pré-datado, receber o 13° salário no final do ano e o FGTS se for demitido sem justa causa. Esses são alguns exemplos do jeitinho brasileiro e de regras bem peculiares da economia nacional. Leia Mais

Dólar sobe, vendido perto de R$ 3,14, e Bolsa opera em queda

A Bolsa operava em queda e o dólar comercial registrava alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 11h20, a moeda norte-americana subia 0,4%, a R$ 3,14 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava baixa de 0,44%, a 75.057,14 pontos. A semana começa com as atenções voltadas para o Congresso Nacional, de olho na leitura da denúncia contra o presidente Michel Temer, acusado de liderar uma organização criminosa e de obstrução de Justiça. (Com Reuters)

Unilever fecha compra de empresa de cosméticos Carver Korea

A Unilever concordou em comprar a empresa de cosméticos Carver Korea do Goldman Sachs, do Bain Capital e do fundador da companhia por US$ 2,71 bilhões, à medida que expande os negócios de beleza e cuidados pessoais. (Com Reuters)  Leia Mais

Petrobras reduz preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (25) reduções de 0,4% no preço do diesel, e de 0,3% no preço da gasolina vendida nas refinarias. Os reajustes valem a partir de amanhã, dia 26 de setembro. (Com Valor)   Leia Mais

Recebe o mínimo? Teria de trabalhar 19 anos para ganhar o mesmo que um rico

Os brasileiros mais ricos (aqueles que estão entre os 0,1% com mais dinheiro) recebem, em média, R$ 190 mil por mês. Uma pessoa que ganha um salário mínimo levaria 18,5 anos trabalhando para ganhar a mesma coisa.  Leia Mais

Dólar sobe, vendido perto de R$ 3,13, e Bolsa opera estável

A Bolsa operava estável e o dólar comercial tinha leve alta nesta segunda-feira (25). Por volta das 10h20, a moeda norte-americana subia 0,1%, a R$ 3,131 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, apresentava estabilidade, a 75.387,42 pontos. Na última sexta-feira, a Bolsa fechou em queda de 0,28%. A semana começa com as atenções voltadas para o Congresso Nacional, de olho na leitura da denúncia contra o presidente Michel Temer, acusado de liderar uma organização criminosa e de obstrução de Justiça. Também está no radar o impasse entre governo e deputados sobre o programa de renegociação de dívidas de empresas. (Com Reuters)

Governo autoriza e controle do Galeão passa para empresa chinesa

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) concedeu autorização prévia para a transferência de participação da Odebrecht Transport no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Galeão), para a chinesa Hainan HNA Infrastructure Investment, segundo portaria publicada nesta segunda-feira (25) no Diário Oficial da União. A autorização prévia fica condicionada aos termos do contrato de concessão aprovado em 19 de setembro, disse a agência. (Com Reuters)

Investidores trocam US$ 6,2 bi em dívida da Petrobras por novos títulos

Detentores de US$ 6,22 bilhões em títulos da Petrobras com vencimento entre 2019 e 2021 aceitaram trocá-los por novos títulos de sete e dez anos, ajudando a companhia estatal a reduzir custos de sua dívida, que está entre as maiores dentre as grandes petroleiras. Em comunicado nesta segunda-feira, a Petrobras disse que US$ 2,285 bilhões em dívidas antigas serão trocadas por títulos a 5,299% com vencimento em 2025, enquanto US$ 3,935 em dívidas antigas serão convertidas em títulos a 5,999% com vencimento em 2028, respectivamente. Os resultados de uma oferta subsequente para a recompra dos títulos antigos serão divulgados em 27 de setembro, disse a Petrobras. O prazo final para a troca ou a recompra venceu em 22 de setembro. (Com Reuters) 

Dólar abre o dia operando quase estável, vendido perto de R$ 3,13

O dólar comercial abriu os negócios desta segunda-feira (25) operando quase estável, após subir 0,41% na semana passada. Por volta das 9h10, a moeda norte-americana tinha leve alta de 0,1%, a R$ 3,131 na venda. A semana começa com as atenções voltadas para o Congresso Nacional, de olho na leitura da denúncia contra o presidente Michel Temer, acusado de liderar uma organização criminosa e de obstrução de Justiça. Também está no radar o impasse entre governo e deputados sobre o programa de renegociação de dívidas de empresas. (Com Reuters)

Mercado passa a prever inflação abaixo da meta e sobe estimativa para o PIB

Economistas consultados pelo Banco Central reduziram a estimativa para a alta de preços em 2017 pela quinta semana seguida e agora preveem inflação de 2,97%, abaixo do limite mínimo da meta do governo. O objetivo é manter a inflação em 4,5% ao ano, com uma tolerância de 1,5 ponto para mais ou menos (ou seja, variando de 3% a 6%). Os analistas também subiram a previsão para o crescimento da economia e reduziram a projeção para a cotação do dólar no final do ano. Veja as estimativas do Boletim Focus para 2017, divulgadas nesta segunda-feira (25) pelo BC:

  • Inflação: caiu de 3,08% para 2,97%;
  • PIB: subiu de 0,6% para 0,68%;
  • Dólar: de R$ 3,20 para R$ 3,16;
  • Taxa de juros: foi mantida em 7%.
Leia Mais

Bolsas da Ásia fecham em queda; mercado perde 0,35% na China

A maioria das Bolsas da Ásia e do Pacífico fechou em queda nesta segunda-feira (25). O mercado chinês recuou 0,35%, com perdas de incorporadoras após uma nova rodada de restrições do governo para conter o aquecido mercado imobiliário. Uma série de cidades em toda a China lançou novas medidas para desacelerar ainda mais as vendas de imóveis e conter os especuladores que podem desestabilizar os mercados antes do congresso do Partido Comunista no próximo mês. Veja as variações das Bolsas da região:

  • Japão: +0,5%
  • Hong Kong: -1,36%
  • China: -0,35%
  • Coreia do Sul: -0,35%
  • Taiwan: -1,09%
  • Cingapura: -0,13%
  • Austrália: +0,03%. (Com Reuters)
Leia Mais

UOL Cursos Online

Todos os cursos