ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Coluna

Reinaldo Polito

Chegar sempre atrasado e olhar o celular na reunião podem queimar seu filme

Getty Images
Imagem: Getty Images
Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

04/01/2018 04h00

A forma como você age nas reuniões pode ser decisiva para sua carreira. Quantos profissionais cumprem metas, apresentam resultados, entregam bem suas tarefas, mas não conseguem deslanchar. Veem outros nem sempre tão competentes galgando posições, enquanto eles estacionam ou até regridem.

Ninguém pode afirmar que apenas um ou outro motivo é responsável pela estagnação profissional, mas é certo também que a forma como somos vistos nas reuniões pelos superiores hierárquicos, pares e subordinados pode ser uma causa importante para impedir nosso sucesso na vida corporativa.

O fato mais curioso é que são atitudes aparentemente insignificantes que chegam a prejudicar a imagem do profissional. Alguns pequenos cuidados poderiam ser suficientes para que uma pessoa faça da reunião um trampolim positivo na carreira, e não um entrave para suas pretensões.

1) Chegue no horário

Um atraso de vez em quando, especialmente para aqueles que vivem nos grandes centros, quase sempre passa despercebido. Agora, ser taxado de “atrasildo” é uma marca negativa e bastante prejudicial, especialmente nas organizações onde a pontualidade é observada com rigor.

2) Não use o smartphone

Virou mania. Sem nenhuma necessidade, alguns lançam mão dos seus aparelhos para checar mensagens no WhatsApp ou e-mails que poderiam ser vistos depois.

A vida é cada vez mais dinâmica, e os negócios estão aí para serem resolvidos, mas pegar no celular só por vício, enquanto alguém faz uma exposição, pega mal. Quase sempre dá para ficar de uma hora a uma hora e meia sem recorrer aos aparelhinhos.

3) Nada de conversa paralela

Comentar um ou outro fato da reunião faz parte do jogo, mas manter conversa prolongada, principalmente em voz alta, enquanto alguém faz uma apresentação é desrespeito com os colegas.

Essa atitude deselegante pode causar obstáculos na pretensão de ascender às posições desejadas.

4) Não atrapalhe com perguntas desnecessárias

Uma ou outra pergunta para tirar dúvida ou auxiliar com alguma informação útil quase sempre projeta o profissional de forma positiva.

Por outro lado, aquele que interrompe a apresentação do colega com frequência, atrapalhando a fluência da sua exposição, mostrando apenas que deseja se sobressair, recebe ponto negativo na avaliação.

5) Não se dedique a temas alheios à reunião

Talvez não exista nada mais desagradável que uma pessoa falando e o colega ali entretido com assuntos que nada têm a ver com o que está sendo discutido.

Dedique-se por inteiro ao que está sendo tratado na reunião. Você vai ganhar mais agindo assim que tentando resolver problemas que poderiam ser solucionados ao final do encontro.

6) Não faça discursos no lugar de perguntas

Já notou que são quase sempre os mesmos? Tomam a palavra para dar uma opinião ou esclarecer certas dúvidas, mas não resistem à chance de se transformar em protagonista na reunião. Falam, falam, falam e, de maneira geral, não dizem nada ou pouco acrescentam. Sem contar que encerram com aquela cara de quem mereceria aplausos dos presentes. Seja objetivo. Fale tudo o que precisar no menor tempo possível.

7) Não fique desatento

É uma atitude semelhante a de quem se dedica a outras atividades enquanto alguém está falando na reunião. Nesse caso, às vezes, até não faz nada, mas demonstra claramente que o corpo está presente, mas o pensamento vaga por territórios distantes.Se agir assim, será visto como alguém alheio, sem interesse, que não se envolve.

8) Não se acomode com o visual

Se ao apresentar um assunto na reunião você se contentar com papel secundário e deixar que o recurso visual roube a cena, correrá o risco de atingir resultados apenas razoáveis ou medíocres. Lembre-se de que em uma apresentação o visual deverá ser apenas um apoio, mas nunca poderá sobrepujar sua importância como expositor.

9) Não se apresente sem saber aonde deseja chegar

Ao planejar sua apresentação, saiba exatamente quais são os objetivos que pretende atingir. Dedique-se quanto tempo puder para planejar o que vai dizer e de que forma precisará expor suas ideias, considerando principalmente as características e aspirações dos outros participantes, assim como as possíveis objeções deles.

10) Não resolva assunto muito importante apenas na reunião

Se o assunto for muito, muito importante e você precisar que suas ideias prevaleçam, não deixe para discutir essas questões relevantes apenas na hora da reunião.

Sendo possível, converse antes, separadamente, com os envolvidos no tema. Na conversa privada, sem que o interlocutor se sinta muito obrigado a defender seu ponto de vista diante dos colegas, o trabalho de convencimento poderá ser mais simples.

Superdicas da semana:

  • Planeje bem tudo o que pretende dizer na reunião
  • Analise com cuidado as características dos participantes da reunião
  • Preste atenção em quem estiver falando
  • Não faça perguntas apenas com o objetivo de se sobressair

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante. "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria", “Oratória para advogados”, "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva. “Oratória para líderes religiosos”, publicado pela Editora Planeta.

Siga no Instagram - @reinaldo_polito
Siga pelo Facebook - facebook.com/reinaldopolito
Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br