PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Como ganhar dinheiro

Dinheiro - Getty Images/iStockphoto
Dinheiro Imagem: Getty Images/iStockphoto
Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

Colunista do UOL

29/09/2020 04h00

A sorte não existe. Aquilo a que chamas de sorte é o cuidado com os pormenores.
Winston Churchill

Hoje vou falar sobre um tema muito instigante: como ganhar dinheiro. Lógico que não são aquelas fórmulas milagrosas de "como ficar rico sem esforço" ou "como se tornar um milionário do dia para a noite". Embora essas publicações ainda perambulem por aí, quase ninguém mais acredita nessas histórias fantasiosas.

Antes vou contar como esse tema veio parar aqui nesta coluna. As lives têm sido bons desafios para associar a comunicação aos mais diferentes assuntos que despertam curiosidade e são sempre muito atraentes. Foi assim com Max Gehringer. Até aqui fizemos quatro lives muito bem-sucedidas, tratando de carreira e comunicação. Os temas se encaixaram perfeitamente.

O mesmo ocorreu com o professor Luiz Marins. Tratamos de temas relacionados à liderança, sinergia, vendas e, como não poderia deixar de ser, comunicação. O Marins, que é interiorano como eu, gosta de contar "causos", e esse recurso tornou as lives muito atrativas. Também já fizemos quatro.

E assim tem sido nesses meses de pandemia. Tenho tido a sorte de encontrar parceiros de primeira qualidade. Só para citar alguns, Samy Dana, que atuou durante anos na TV Globo, Walter Longo, que foi CEO do Grupo Abril, Rodrigo Galvão, presidente da Oracle, Sérgio Nogueira, o grande mestre da língua portuguesa, Gloria Kalil, a eterna Chic, e assim já foram cerca de 60 eventos.

Minha live com Gustavo Cerbasi

Há poucos dias, a live foi com Gustavo Cerbasi, um dos maiores campeões de vendas de livros da história. Suas publicações já ultrapassaram a impressionante marca dos 2 milhões de exemplares. Cerbasi é também um craque nas redes sociais. Basta dizer que, entre Instagram e Youtube, ele já superou a marca dos 2 milhões de seguidores. O filme "Até que a sorte nos separe", que foi baseado no seu livro "Casais inteligentes enriquecem juntos", foi assistido por mais de 11 milhões de pessoas.

Comecei a minha conversa com o Cerbasi elogiando sua palestra na ONG Via de Acesso. Comentei como fiquei impressionado com o fato de ele tratar de um assunto tão complexo como finanças e mercado financeiro para uma plateia de jovens com idade entre 15 e 20 anos. Ele conseguiu prender a atenção de todos por mais de duas horas. E, no final, ainda teve de responder a inúmeras perguntas.

A comunicação de acordo com os anseios dos ouvintes

Aí está um dos maiores segredos da comunicação: adaptar a maneira de transmitir a mensagem de acordo com a característica da plateia. Para facilitar essa tarefa, nós dois temos o mesmo hábito: chegar bem cedo ao evento e aproveitar o tempo para conversar com as pessoas.

Nesse momento, ficamos sabendo quais temas poderiam ser acrescentados ou retirados da palestra. Dessa forma, a apresentação pode ser feita sob medida, atendendo ao perfil do público e tratando de matérias que vão diretamente ao encontro de seus interesses.

Os erros que precisam ser evitados

O próximo assunto da nossa conversa foi a respeito de alguns erros que as pessoas cometem com relação ao dinheiro e como esses equívocos poderiam ser evitados. Vamos a eles:

  • Pagamentos antecipados. Analisar bem as vantagens de se fazer pagamentos antecipados. Geralmente, não é um bom negócio. São comuns as assinaturas anuais de serviços que acabam não sendo usados.
  • Decidir por instinto. Evitar as decisões por emoção. As compras por impulso acabam por produzir arrependimentos. Quando estiver muito envolvido emocionalmente no momento da compra, um bom recurso é sair do local por um tempo e considerar mais a razão. Afastado da "armadilha", os pensamentos são mais equilibrados.
  • Perder a flexibilidade. Observar se a decisão compromete a flexibilidade. Devemos ter uma reserva de emergência para as situações excepcionais. Esses recursos não podem ser comprometidos. Por isso, não podemos assumir despesas certas contando com receitas incertas. A compra de determinado produto hoje é uma despesa certa. Se essa compra estiver baseada em uma receita futura, deverá ser evitada, pois no caso de contratempos irá comprometer a reserva de emergência.
  • Deixar de perguntar por vergonha. Ninguém é obrigado a saber de tudo. Se, por acaso, o que estiver sendo oferecido for desconhecido para você, não tenha receio de perguntar quantas vezes forem necessárias. É o seu dinheiro que está em jogo.
  • As promoções que enganam. As promoções são feitas para seduzir as pessoas a comprarem de maneira afobada. Essa história de que você tem duas horas para aproveitar determinada oferta precisa ser observada com desconfiança. Será que é mesmo só esse tempo? Será que esse produto ofertado é uma necessidade que tenho agora? Se a resposta for não, fuja do canto da sereia.
  • Contar com a sorte. Quem pensa em ganho fácil, de curto prazo, contando apenas com o momento de sorte, só estará jogando dinheiro fora. Investir grandes quantias em combinações de loteria é uma forma quase certa de desperdiçar dinheiro. Ah, também não é conveniente correr para a Bolsa de Valores quando todo mundo está faturando alto. O risco de entrar no momento errado é grande.

Esses foram alguns dos pontos que discutimos sobre comportamento, comunicação e finanças pessoais. Se algumas dessas reflexões servirem para as suas decisões, já terão valido. Vale a pena assistir à live. Muitos outros temas sobre comunicação, planejamento e mercado financeiro foram abordados. Está lá no meu Instagram.

Superdicas da semana

  • Incidentes podem ocorrer no longo prazo, por isso não arrisque hoje contando com a receita de amanhã
  • Aprenda o máximo que puder sobre o mercado financeiro. Esse conhecimento será útil na hora de conversar com o gestor financeiro ou gerente do banco
  • Na hora de cortar despesas elimine os avulsos, pois os contratos precisam ser mantidos
  • Os gastos devem dar prioridade ao que proporciona muito prazer
  • Antes de fazer um investimento importante, é preciso conversar bastante

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante. "Superdicas para escrever uma redação nota 1.000 no ENEM", "Como falar de improviso e outras técnicas de apresentação", "Oratória para advogados", "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva. "Oratória para líderes religiosos", publicado pela Editora Planeta.

Siga no Instagram: @polito

Siga pelo facebook.com/reinaldopolito

Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL