PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Reinaldo Polito

Vanusa nos deixou

Vanusa - Gabriela Biló/Estadão Conteúdo
Vanusa Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo
Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

Colunista do UOL

08/11/2020 16h37

Nenhum artista vê as coisas como são na realidade; se o fizesse, deixaria de ser artista.
Oscar Wilde

A cantora Vanusa, uma das mais populares artistas dos anos 1970, morreu neste domingo, 8, aos 73 anos de idade, com insuficiência respiratória. Ela estava em uma casa de repouso em Santos, no litoral de São Paulo, havia dois anos. Com a sua morte, um pedaço da época da Jovem Guarda também desaparece.

Vanusa foi minha aluna

Eu conheci Vanusa. E muito bem. No início dos anos 1990 ela me procurou para um treinamento particular de oratória. Vanusa estava publicando um livro, e desejava fazer o lançamento da obra e ministrar palestras pelo país. Sua mensagem era muito consistente. Contava um pouco da sua carreira e de como havia superado muitos desafios que a vida lhe havia imposto.

Só para dar uma ideia da sua importância na música brasileira, basta dizer que gravou mais de 20 discos, e superou a extraordinária marca dos 3 milhões de cópias vendidas. Algumas de suas músicas mais famosas foram: "Manhãs de setembro", "Paralelas" e "Sonhos de um palhaço". Sua voz era marcante. Levemente grave e enrouquecida, o que lhe dava uma peculiaridade singular.

Lembro-me como se fosse hoje - ela participando de maneira disciplinada das aulas e se dedicando com afinco para que sua palestra fosse bem-sucedida. Dizia que as pessoas teriam grande expectativa nas suas apresentações, pois queriam ver no seu relato de vida o mesmo desempenho que teve como cantora.

Publicou um bom livro

Sua obra "Ninguém é mulher impunemente" foi lançada com relativo sucesso, tanto que entrou para as listas dos livros mais vendidos do país. Mesmo tendo atingido o estrelato como cantora e experimentado todas as honras que um artista pode almejar, com o lançamento do livro e a montagem da sua palestra, ela se comportava como se fosse uma principiante, comemorando e vibrando com cada progresso que atingia.

Eu me sinto gratificado por ter participado desse momento diferente da vida de Vanusa. Deixa saudade. Ainda bem que suas gravações estão por aí, já que os que a conheceram poderão sempre recordar de suas canções, e os mais jovens, que talvez ouçam falar de seu nome só agora, quando ela nos deixa, poderão conhecer um pouco dessa cantora que empolgava as plateias com sua competência artística.

Vale a pena ler o seu livro para saber um pouco mais da história dessa mulher corajosa que serviu como um bom exemplo na luta da causa feminina.

Siga no Instagram: @polito

Siga pelo facebook.com/reinaldopolito

Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL