PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Concursos

A Terra Prometida e o Deserto Antes: a saga do concurseiro até a aprovação

31/03/2016 06h00

Série: A Terra Prometida e o Deserto Antes

Parte I – Concurciro e o Princípio da Aventura

Já faz algum tempo que venho pensando em uma série de artigos sobre a jornada dos concurseiros rumo à aprovação. Uma narrativa contendo as ideias centrais que costumo tratar em meus livros e palestras. Uma história com a qual você, concurseiro, possa se identificar e aprender com ela a superar os obstáculos que a preparação, muitas vezes, apresenta. E que lugar melhor para concretizar este projeto do que em minha coluna, aqui no UOL?

Nos próximos meses, acompanharemos a história de Concurciro, um rapaz pobre morador de uma região carente da cidade. O filho do mais novo de uma família unida pela dificuldade. A mãe de Concurciro, costureira habilidosa, faz trabalhos para a comunidade para sustentar a família desde muito jovem. Do pai, Concurciro se lembra muito pouco, pois ainda criança os pais se separaram e o pai, distante, aos poucos foi perdendo o contato com os filhos.

Apesar de adorar futebol, sua grande paixão, Concurciro não é muito habilidoso com a bola nos pés. Também não se sente muito confortável com livros nas mãos. Prefere suas leituras de manchetes esportivas. Outra grande paixão de Concurciro é sua namorada, a qual está planejando pedir em casamento assim que conseguir arrumar um trabalho e juntar algum dinheiro.

Certo dia, enquanto voltava para casa de mais uma entrevista de trabalho na qual não se saiu muito bem, encontrou um amigo de infância, Experiêncio. Experiêncio vivia na mesma rua que Concurciro e sempre se encontravam depois da aula para uma pelada com outros meninos do bairro. Ao contrário do amigo perna-de-pau, Experiêncio tinha jeito para a coisa, brilhava nas 11 e era sempre o capitão do time dos “sem camisa”. Mas estava sumido havia algum tempo.

Concurciro quis saber mais do amigo e, enquanto esperavam o ônibus de volta para o bairro, colocaram o papo em dia. Durante a conversa, Experiêncio revelou ao amigo que estava sumido porque havia começado a se preparar para o concurso do INSS. Animado, mostrou algumas anotações e uns desenhos sobre a matéria que carregava na mochila.

Concurciro falou um pouco das entrevistas, das oportunidades que havia perdido em função da falta de experiência e da distância.

Experiêncio aproveitou a oportunidade para falar um pouco sobre a carreira pública. Falou sobre estabilidade, os vencimentos, falou sobre fazer a diferença e sobre o cargo que gostaria de ocupar e como seria uma boa oportunidade de ajudar a família.

Era tudo que Concurciro precisava para poder pedir a namorada em casamento e constituir sua própria família, além de dar uma força para a mãe.

Concurciro saiu do ônibus animado para começar a sua jornada e cheio de planos para seus primeiros salários. Ele não sabia ao certo quais seriam os próximos passos, mas isso ele descobriria depois. Chegou em casa cheio de ideias e sonhou com sua aprovação. No dia seguinte, acordou e, antes mesmo de dar bom dia para sua mãe, abriu o edital...

Esperamos que você acompanhe essa jornada junto conosco, nos conte o que você acha da história de Concurciro e um pouco mais da sua história, como você se interessou por concursos, quais foram as primeiras percepções sobre a preparação. E não perca os próximos capítulos dessa trajetória que começou meio que por acaso e ainda guarda muitas surpresas.

PUBLICIDADE

Concursos