A Terra Prometida e o Deserto Antes: concurso público se faz até passar

William Douglas

William Douglas

  • Getty Images

Série: A Terra Prometida e o Deserto Antes

Parte VII – Em direção ao horizonte

No último episódio dessa jornada, Concurciro realizou seu primeiro concurso, não foi aprovado e decidiu não desistir. Concurciro não saiu da fila, afinal, já diria o guru: "Concurso não se faz para passar, mas até passar".

Ele não passou, mas seu amigo Experiêncio foi aprovado dentro do número de vagas e chamado para assumir o cargo do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), provando que os que estão há mais tempo na fila saem dela, dando espaço para os que estão estudando com consistência.

Concurciro foi comemorar a conquista do amigo. Fez questão de flexibilizar seu quadro horário naquele final de semana e utilizou parte do que seria seu dia de descanso para a celebração.

A namorada de Concurciro, que entrou no cursinho para estar junto e "supervisionando" o namorado, se apaixonou pelos estudos e começou a se preparar junto com ele. Uma transformação apreciada por toda a família.

O relacionamento se fortaleceu e eles ficaram noivos pouco depois da prova do INSS. Prometeram para todos que vão se casar em grande estilo depois da nomeação. Está no quadro dos sonhos de ambos uma grande festa na praia.

Os irmãos de Concurciro pararam de tirar sarro do estudo. Já não estava fazendo mais efeito. As piadas entram por um ouvido e saem pelo outro e, de vez em quando, eles se pegam lendo algum resumo ou observando os mapas mentais do irmão, tomando coragem para assumir que querem mudar de vida também e partir para essa empreitada.

Dona Esperança, a mãe de Concurciro, inspirada pelo filho, resolveu concluir os estudos e prestar concurso para nível fundamental. Ela sempre gostou de cuidar de crianças e está de olho no concurso de auxiliar de creche na cidade em que vivem. Foi difícil convencê-la de que não tinha idade para estudar, mas não demorou muito para dona Esperança estar na mesa de estudos com o filho e a nora.

Concurciro corre todos os dias para o cursinho ouvindo a matéria, ajuda nas aulas, ajuda os alunos e, na biblioteca, dá aulas de reforço aos finais de semana. Organizou um grupo de estudos para o Banco Central, próximo concurso que vai prestar, mas ele não vai parar por aí. Enquanto corre ele já planeja os próximos passos. Faculdade, pós-graduação e conhecer o mundo: Concurciro quer ser diplomata.

Chegamos ao fim da nossa aventura, uma história que esperamos ter sido inspiradora e estimulante para sua própria trajetória rumo à aprovação.

Esse foi apenas um retrato dos primeiros passos da vida nos concursos de Concurciro que, como muitos, tiveram de superar grandes desafios e ultrapassar barreiras internas e externas para se adequar ao seu próprio sonho.

Adoraríamos ouvir a sua história: como se interessou por concursos? Quais foram suas primeiras percepções? Qual sua experiência mais impactante com provas e quais são seus planos? Qual sua estrada? Qual a sua fila?

Como diria o Mantra nº 13: "Toda terra prometida tem um deserto antes". Os concursos são como o deserto antes da estabilidade financeira e (por que não?) emocional. Conquiste o deserto e desbrave um futuro promissor!

William Douglas

William Douglas é juiz federal, autor e professor.

UOL Cursos Online

Todos os cursos