PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

A Companhia

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Incertezas sobre grãos no mundo favorecem ações da SLC Agrícola

Conteúdo exclusivo para assinantes
Márcio Anaya

Jornalista especializado em Economia, com pós-graduação em Mercado de Capitais pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) – USP. Trabalhou como repórter e editor de companhias abertas por cerca de 20 anos, integrando as redações da Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Atua desde 2018 como colaborador de portais de investimento e entidades sem fins lucrativos

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/06/2022 09h00

Esta é a versão online parcial da edição desta semana da newsletter A Companhia, que analisa se é o momento ou não de comprar ações da SLC Agrícola e pontos positivos e negativos da empresa. Na newsletter completa, apenas para assinantes, veja perspectivas da empresa, para qual perfil é indicada, se ela está barata e quais os valores de compra e venda recomendados. Para assinar o boletim semanal e ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui.

O destaque da semana na newsletter A Companhia é a SLC Agrícola (SLCE3), selecionada por Rodrigo Crespi, analista da Guide Investimentos.

Segundo ele, a empresa é hoje uma referência mundial no setor, com um modelo de negócios baseado na eficiência operacional e alta escala de produção.

"Além disso, o grupo tem se tornado cada vez mais um asset light [cuja estratégia é manter a menor quantidade de bens e ativos necessários para operar], por meio do arrendamento da terra de terceiros para produção, principalmente, de soja, algodão e milho", diz o especialista.

Crespi lembra ainda que a SLC utiliza técnicas de gestão modernas, oriundas do setor industrial, o que tem melhorado seu desempenho - por meio do controle de pragas, redução no consumo de diesel e encurtamento do tempo de colheita e plantio.

Após valorização de 67,5% em 2021, as ações da SLC acumulam ganho de 33% neste ano, até o dia 15 de junho, segundo dados da plataforma de informações financeiras Economatica.

Saiba mais sobre a SLC Agrícola

Fundada em 1977, a SLC é uma das maiores produtoras agrícolas do país e uma das primeiras empresas do setor a ter ações negociadas em Bolsa.

O grupo atua com soja, milho e algodão, além de trabalhar com o plantio de pastagem e criação de gado, fazendo a integração lavoura-pecuária. Detém a marca SLC Sementes, que produz e comercializa sementes de soja e braquiária.

A companhia possui 22 unidades de produção, localizadas em sete estados brasileiros, que totalizaram 463,2 mil hectares no ano-safra 2020/21.

Por que as ações da SLC Agrícola são uma oportunidade para investir?

O analista da Guide destaca que, dado o cenário altamente volátil, os papéis da companhia têm sido considerados uma opção defensiva, em virtude da alta correlação com o agronegócio e com o dólar.

"O conflito entre Rússia e Ucrânia pode acentuar o cenário de incerteza quanto ao fornecimento de grãos, com a possibilidade de aumento da demanda de volumes a serem exportados por outros países, dentre eles o Brasil", diz Crespi.

Segundo ele, tal cenário já beneficiou os números reportados pela SLC no primeiro trimestre - um lucro líquido de R$ 797 milhões, com alta de 153% no comparativo com igual período do ano passado.

O especialista lembra ainda que, recentemente, as ações da empresa passaram a fazer parte da carteira teórica do principal índice da Bolsa (Ibovespa), um indicativo de que possuem liquidez considerável.

Pontos a favor

  • Elevada mecanização do processo de plantio e colheita;
  • Alta exposição ao setor de commodities agrícolas, que tem se beneficiado do choque de oferta global;
  • Alavancagem financeira menor a cada trimestre. O indicador dívida líquida/Ebitda (endividamento total, menos caixa, dividido pela geração operacional de recursos) estava em 0,75 vez em março, ante 1,42 vez no fim de 2021;
  • Melhora operacional, refletida nas margens Ebitda e Líquida.

Pontos contra

  • Efeitos climáticos, que podem afetar a produção, apesar de recentemente a empresa ter revisado para cima a previsão de capacidade de beneficiamento e armazenagem para sementes de soja, de 800 mil para 1 milhão de sacas;
  • Prolongamento do custo elevado de fertilizantes, principalmente para os nitrogenados, que ainda não foram comprados, pois a demanda ocorre somente no fim de 2022;
  • Papel não possui muito potencial de valorização em Bolsa, dado que já subiu quase 50% em seis meses.

LEIA MAIS NA NEWSLETTER