PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Carla Araújo

Ministro diz que 60% da energia do Amapá será reestabelecida ainda hoje

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia - Ian Cheibub/Reuters
Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia Imagem: Ian Cheibub/Reuters
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

06/11/2020 11h08

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta sexta-feira (6) que o governo trabalha para reestabelecer um dos transformadores de energia no Amapá ainda hoje. "Isso vai dar um alívio grande para a população que vai ter acesso a 60% da carga de energia", disse à coluna.

Bento, que esteve na região ontem, afirmou que a principal suspeita é que o incêndio no transformador 1 da Substação de Macapá, que pertence à empresa LMTE, tenha sido causado por um raio. Segundo Bento, relatos dos moradores e das autoridades locais destacaram a forte chuva que caiu na terça-feira no estado e que teve a incidência de muitos raios.

"Um raio pode ter atingido transformador que pode ter explodido, mas temos que aguardar o Relatório de Análise de Perturbação (RAP) que vai apontar a causa exata", afirmou. De acordo com o ministro, esses relatórios são rotineiros e ocorrem periodicamente em todo sistema. "A previsão é que o trabalho seja concluído em até 30 dias", completou.

O reestabelecimento total da energia no Amapá deve levar pelo menos 15 dias. Bento afirmou que, além do transformador que deve ser reestabelecido, o governo está enviando de forma emergencial geradores de energia ao estado.

"Estamos aproveitando a estrutura montada para as ações de Covid e aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) já estão a caminho do estado com esses geradores, que estão sendo deslocados de Manaus", disse Bento, que não soube precisar a quantidade de geradores disponibilizados ao estado.

Calamidade

O governo do estado do Amapá já declarou estado de calamidade por 30 dias por conta do apagão.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a situação no estado, que completa 3 dias sem energia, está cada vez mais crítica. "As pessoas estão com problemas de acesso a higiene pessoal, problemas de alimentação", disse em vídeo enviado por sua assessoria.

Randolfe afirmou ainda que entrará hoje com uma ação popular na justiça estadual para pedir o fornecimento de mais carros pipas e a entrega de cesta básica para a população. "As providências são urgentes e devem ser imediatas", afirmou.

O senador disse ainda que vai pedir a instauração de inquérito policial para averiguar a responsabilidade da empresa responsável pela distribuição de energia e de outros agentes que tiverem que ser investigados. "É preciso apurar e ressarcir o povo amapaense", disse.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.