PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Funcionários dos Correios querem barrar nova propaganda pró-privatização

Quando a Câmara dos Deputados aprovou o projeto, o governo gastou R$ 5 milhões em publicidade - Emerson Nogueira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Quando a Câmara dos Deputados aprovou o projeto, o governo gastou R$ 5 milhões em publicidade Imagem: Emerson Nogueira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

20/09/2021 16h28

A ADCAP (Associação dos Profissionais dos Correios) enviou ofícios ao TCU (Tribunal de Contas da União), à PGR (Procuradoria-Geral da República) e à CGU (Controladoria Geral da União) questionando "a má utilização de recursos públicos" dos Correios.

A associação quer evitar que a estatal realize uma nova campanha publicitária a favor da privatização dos Correios. Durante a tramitação do projeto de lei na Câmara, o governo gastou R$ 5 milhões em propaganda.

Segundo a entidade, o Brasil "carece de recursos em várias áreas, como é de conhecimento geral. Faltam recursos para a saúde, para a educação, para a segurança pública, para a proteção ao meio ambiente".

"Neste contexto, soa como completamente desarrazoada e até criminosa a destinação de recursos públicos para uma campanha publicitária voltada a convencer a população e os políticos da necessidade de privatizar os Correios, na qual já foram consumidos milhões de reais. Mais grave ainda é o fato de que a imprensa noticia a intenção do Ministério das Comunicações de repetir a dose, fazendo nova campanha", diz trecho do ofício, obtido pela coluna.

Fontes do governo disseram que ainda não há decisão se haverá uma nova campanha, mas o ministro das Comunicações, Fabio Faria, tem tentado obter verba junto à pasta do ministro da Economia, Paulo Guedes. A coluna questionou o ministério sobre a possibilidade de nova campanha, mas ainda não obteve retorno.

Projeto parado

O projeto que abre caminho para a privatização da estatal foi aprovado pela Câmara no dia 5 de agosto, mas segue travado no Senado.

Fontes do governo dizem que estão tentando sensibilizar o presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), de pautar o tema.

PUBLICIDADE