PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ministério aguarda Bolsonaro sancionar lei para vale-gás sair ainda em 2021

Botijão de gás, botijões, gás de cozinha, GLP - Foto de arquivo/Banco Central
Botijão de gás, botijões, gás de cozinha, GLP Imagem: Foto de arquivo/Banco Central
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

20/12/2021 13h00

O Ministério da Cidadania aguarda a sanção do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que abriu crédito de R$ 300 milhões para bancar o auxílio-gás ainda neste mês de dezembro. A expectativa da pasta é que assinatura saia em breve e, com isso, o calendário de pagamentos possa ser divulgado ainda nesta semana.

A intenção é que os pagamentos possam acontecer ainda em 2021 usando a estrutura do Auxílio Brasil, como o cartão que os beneficiários possuem.

A abertura de crédito foi aprovada pelo Congresso (Câmara e Senado) na última sexta-feira.

Bolsonaro está passando alguns dias de férias no litoral de São Paulo, mas, segundo fontes do governo, ainda está assinando medidas burocráticas. A expectativa é que o presidente retorne a Brasília no próximo dia 23, mas a sanção pode sair antes disso.

5,5 milhões de famílias podem ser beneficadas

O benefício será concedido a famílias de baixa renda a cada dois meses e deve corresponder a, no mínimo, metade do preço médio do botijão de 13 kg.

Na mensagem enviada ao Congresso para justificar a abertura do crédito, o governo diz que o valor vai beneficiar cerca de 5,5 milhões de famílias. O benefício custará R$ 283,4 milhões, já os custos operacionais da medida têm impacto estimado de R$ 16,6 milhões.

PUBLICIDADE