PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Como a padaria do seu bairro pode ajudar você a escolher as melhores ações

Rodrigo de Paiva
Imagem: Rodrigo de Paiva
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

16/07/2020 04h00

Quando você compra uma ação na sua corretora, precisa saber que ela não é só um nomezinho na tela. Por trás daquela ação existe uma empresa. Aliás, as melhores empresas do Brasil e do mundo estão na Bolsa de valores.

Entender como essa empresa funciona e os fundamentos que a movem faz toda diferença entre ter um bom ativo na sua carteira ou um papel que vai deixar você no prejuízo. O legal é que a companhia por trás da ação funciona como qualquer outra, até mesmo a padaria que fica ao lado da sua casa.

Como é o tratamento

Se o dono dessa padaria viesse com a opção de você se tornar sócio dela, o que você faria? Primeiro, é preciso avaliar como o atual dono da empresa cuida do negócio. Ele trata bem os clientes? É metido em muito rolo e maracutaia? Acha que irá tratar você bem como sócio? Isso tem um nome nas ações: governança, e é o primeiro indicador que você vai pesquisar.

É importante descobrir se a empresa tem um bom histórico, se já foi metida em corrupção, se ela trata bem seus acionistas e quais direitos dá para quem compra a ação dela. Isso tudo você descobre em sites gratuitos na internet.

Os lucros

A segunda coisa que você precisa saber é se a empresa dá lucro, afinal você não compra um negócio que não renda. Os sócios só vão ganhar com o negócio se as operações forem lucrativas. Se a padaria só dá prejuízo, se o dono precisa a todo momento fazer empréstimos para deixar o negócio vivo e até perde dinheiro no negócio, concorda comigo que não vale a pena?

As empresas da Bolsa também têm esse objetivo: ter lucro. Nos relatórios que emitem a cada 3 meses é possível descobrir se estão conseguindo ter operações lucrativas ou não. Boas ações na Bolsa têm lucro em suas operações, sempre. Com o lucro vêm os dividendos, ou seja, dinheiro que você recebe sem precisar trabalhar que vem diretamente das suas ações.

As dívidas estão controladas?

A próxima coisa a avaliar é que toda empresa tem dívidas, o que nem sempre quer dizer que é uma coisa ruim, pois muitas vezes, fazendo um empréstimo com juros baixíssimos, uma empresa consegue alavancar o negócio.

Você também deve prestar atenção nas vantagens competitivas da empresa. O que isso quer dizer? Imagine que aquela padaria da qual pensou em ser sócio é vizinha de uma padaria enorme, que vende pães melhores e mais baratos.

O que você acha que vai acontecer com a padaria que pensa em ser sócio? É bem provável que sofra com a concorrência e corre até o risco de ir à falência. Isso também é possível prever nas ações. Você deve analisar bem e descobrir quais são os concorrentes para comprá-los com a empresa que você deseja.

Planos para expansão

O último fator a analisar é o crescimento da empresa. Boas ações são aquelas em que o lucro e o faturamento sempre aumentam. Pegando o exemplo da padaria, significa que o negócio é tão bom e cresceu tanto que logo é possível partir para expansão e criar filiais. Isso aumenta seu lucro e você ganha muito mais.

Se você analisar, entender e ficar tranquilo com os pontos apresentados, a chance de ter feito uma boa escolha na Bolsa, que vai render lucros no longo prazo, é enorme. Não invista sem ter conhecimento desses dados. Este é um erro muito comum dos iniciantes e pode levá-los a prejuízos.

Descomplique: Investir em franquia é um bom negócio?

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL