PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Como investir no exterior mesmo sem sair do Brasil

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

04/08/2020 04h00

Uma das formas mais eficientes para proteger sua carteira de investimentos e ao mesmo tempo aumentar a rentabilidade dela é por meio da diversificação de ativos, que significa montar uma estratégia de investimentos com aplicações que se complementem.

Normalmente fazemos isso utilizando ativos que dependem da economia do Brasil, como os títulos públicos e as ações da nossa Bolsa de Valores (B3). Porém, é possível diversificar sua carteira de outras formas, utilizando principalmente o dólar. Existem diversos ativos que você pode utilizar para diversificar seu dinheiro que são acessíveis e muito fáceis de investir, sem precisar abrir uma conta no exterior.

ETFs

Os Exchange-Traded Funds (ETFs) são fundos que são negociados na Bolsa de valores. As vantagens dos ETFs quando comparados a fundos tradicionais são que eles têm uma liquidez maior e baixa taxa de administração.

Existem dois ETFs na Bolsa brasileira nos quais você pode expor seu dinheiro ao dólar e à Bolsa norte-americana: o IVVB11 e o SPXI11. Nesses dois ativos seu dinheiro, além de seguir o dólar, também vai acompanhar o índice S&P500, principal índice de ações dos Estados Unidos.

Para investir nesses dois ativos, basta entrar na plataforma da sua corretora e enviar a ordem de compra, como faria com uma ação da Bolsa brasileira. Toda a transação é feita em reais e os ativos ficam dentro da sua carteira de investimentos.

Fundo cambial

Os fundos cambiais são uma alternativa para quem quer aproveitar as variações da cotação do dólar sem precisar comprar diretamente a moeda. Existem diversos tipos de fundos cambiais, sendo os mais comuns os que investem em euro ou dólar. Normalmente, a rentabilidade deles segue as variações de preço da moeda estrangeira.

A desvantagem deles é que a taxa de administração cobrada pelos fundos pode pesar no bolso, sendo a mais comum a de 1% ao ano sobre o valor investido. Para aplicar seu dinheiro nesses ativos é necessário confirmar com sua corretora de investimentos quais estão disponíveis.

Minicontratos de dólar futuro

Os minicontratos de dólar são uma maneira de especular por meio da moeda norte-americana. Ao utilizá-los, você pode lucrar com a valorização e a desvalorização do dólar. Usando a análise gráfica, o investidor prevê o preço futuro da moeda e com isso aposta na sua subida ou descida.
É um investimento bastante arriscado e demanda muito conhecimento e tempo do investidor para o acompanhamento ideal. Pode-se perder dinheiro nesse tipo de operação.

Vale a pena conhecer e aplicar seu dinheiro nesses investimentos. Sua carteira ficará mais segura e a rentabilidade dela no longo prazo também deve aumentar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL