PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Perguntas que todos fazem quando começam no Tesouro Direto

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

06/10/2020 04h00

O Tesouro Direto é a porta de entrada para o mundo dos investimentos. É fácil de entender, prático para investir e apresenta poucos riscos. Usando os títulos do Tesouro de forma correta, é possível montar uma carteira rentável e bem protegida para curto e longo prazo. Separei as dúvidas mais comuns de pessoas que estão começando nesses investimentos.

Preciso investir todos os meses?

Não, você não tem obrigação nenhuma de investir no Tesouro Direto mensalmente. A frequência e o valor que investe são totalmente flexíveis. Se desejar, pode investir mais de uma vez por mês ou até mesmo não investir no mês atual e investir no próximo.

Qual título rende mais?

Existem 3 principais títulos dentro do Tesouro Direto hoje: o Tesouro Selic, o Tesouro IPCA e o Tesouro Prefixado. Cada um desses títulos serve para objetivos diferentes, o que é importante, pois você não deve escolher o título só de acordo com a rentabilidade dele, mas sim com o seu objetivo. Fazendo isso, sua rentabilidade aumenta.

O Tesouro Selic é indicado para quem deseja guardar dinheiro para curto prazo, como fazer uma viagem no final do ano, trocar de carro daqui 2 anos ou, é claro, construir a reserva de emergência. Esse investimento vai render exatamente o quanto a taxa Selic está rendendo. Ou seja, se a taxa Selic subir ou descer, esse título irá acompanhar o movimento.

O Tesouro IPCA foi pensado para o longo prazo, como comprar uma casa daqui 10 anos ou até mesmo a aposentadoria. Ele rende o valor do IPCA, que é o índice brasileiro oficial de inflação ou deflação, mais um valor fixo acima do índice. Ele também seguirá cada movimento da inflação, porém sempre irá fazer com que seu dinheiro não perca o valor.

O Tesouro Prefixado é o único investimento do Tesouro Direto em que você sabe quanto seu dinheiro vai render durante toda a duração dele. É indicado para objetivos de médio prazo e quando é necessário fixar uma taxa de juro.

Tenho que pagar o imposto de renda quando tiro meu dinheiro do Tesouro?

Não. O imposto de renda é descontado automaticamente sobre o lucro do seu investimento. Quanto mais tempo deixa o seu dinheiro investido, menos imposto você paga. A alíquota inicial é de 22,50% sobre o lucro, chegando a 15% sobre o lucro após 720 dias de investimento.

Por que eu coloquei dinheiro no tesouro e perdi depois de um tempo?

Essa variação de valor pode acontecer em todos os títulos do Tesouro Direto, mas é mais comum e intensa no Tesouro Prefixado e no Tesouro IPCA. A garantia de lucro nesses dois investimentos ocorre somente no vencimento deles, por isso só coloque o dinheiro que não irá precisar nesses títulos.

Conhecendo bem os títulos e ficando atento a esses detalhes, a chance de ter sucesso com o Tesouro Direto é bem maior. Use-o para formar uma carteira sólida de investimentos e após isso procure ativos de maior rentabilidade.

Descomplique: Walt Disney ensina que é preciso investir no seu talento

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL