PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Um grave problema de saúde mudou minha visão sobre dinheiro

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

04/10/2021 04h00

O último mês foi um dos mais assustadores, cansativos e transformadores da minha vida. Fiquei doente de repente, comecei com falta de ar e dor no tórax e aos poucos os sintomas foram piorando. Acordei por diversas noites achando que ia morrer, sofri de dores que nunca imaginei na vida, cansaço extremo só de subir um lance de escadas. Foi mais de um mês me entupindo de remédios, diversas idas ao pronto-socorro e um diagnóstico errado que quase me matou.
E não, não estou exagerando. No começo desta semana descobri que o que eu estava tratando como pneumonia era algo muito mais grave: uma embolia pulmonar.

Essa é uma condição bastante rara para alguém saudável. Segundo algumas pesquisas que encontrei, em 20% dos casos a morte é instantânea. Em vários casos, quando o óbito não acontece, não é incomum que se passe semanas na UTI intubado.

Mudança radical

Um mês atrás eu praticava triathlon, treinava natação, corrida, bicicleta e musculação, no mínimo 2x ao dia tinha treino. Hoje mal consigo andar por 10 minutos sem precisar sentar para descansar.

Passaram mil coisas na minha cabeça durante estas últimas semanas: "Será que vou conseguir ver minha casa (que está em construção) ficar pronta? Meu marido ficaria viúvo aos 36 anos!". Minha vida virou de cabeça para baixo e todo tipo de preocupação passou pela minha cabeça, menos uma: dinheiro!

Tranquilidade

Por mais que eu esteja construindo uma casa, que esteja investindo na minha empresa, por mais que eu precisei me afastar por vários dias do meu trabalho como influenciadora e educadora financeira, nada disso me tirou o sono.

Liberdade financeira para mim não significa mais ter dinheiro para fazer o que quero, na hora que quero, sem precisa me preocupar com o dinheiro. Hoje, liberdade financeira significa dar um tempo para tudo quando for preciso e focar no que mais importa. Dinheiro é só um detalhe nesses momentos.

Mesmo tendo plano de saúde, estou pagando por exames e consultas particulares para adiantar meu tratamento. Mesmo não podendo trabalhar tanto quanto deveria e gostaria, ainda estou tocando minha obra e fazendo planos de viagem para quando tudo acabar.

Os investimentos

Passar por toda essa situação me fez entender que investimentos são muito mais do que ganhar muito dinheiro com ações, são muito mais do que ver os dividendos caindo na conta no final do mês.

Se não tivesse dinheiro investido, tenho certeza de que tudo seria muito mais complicado nesse momento. Sei que essa é a situação de muitos brasileiros e fico assustada com isso. Educação financeira é muito mais do que saber fazer um orçamento ou aprender a investir, é garantir que esses momentos que passei não se tornem piores do que já são.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL