PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Econoweek

Como conseguir crédito para sua empresa com juro baixo e prazo para pagar?

César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

02/07/2020 18h06

Muitos pequenos empresários, como donos hamburguerias, pizzarias, papelarias, e outros negócios, têm passado por dificuldade durante esse período em que vários estabelecimentos não podem funcionar normalmente.

Pegar um empréstimo para passar por esses tempos é uma alternativa que tem se mostrado não tão simples de conseguir.

Eu sou César Esperandio, economista do Econoweek, a tradução da economia. E, neste artigo, bem como no vídeo acima, no qual respondo a perguntas ao vivo sobre o tema, vou mostrar quais são as principais linhas de crédito, inclusive uma iniciativa de crédito sem fins lucrativos e envio de documentações simples. Vou traduzir a quem se destina cada tipo de empréstimo, quanto custa, e como você pode conseguir.

Crédito para pagamento de salários

Em um primeiro momento, o governo brasileiro anunciou uma linha de crédito de R$ 40 bilhões para pequenas e médias empresas pagarem salários por dois meses, limitado a dois salários mínimos por funcionário. Mas, segundo relatos de empresários, o excesso de burocracia e a falta de garantias do próprio governo impossibilitaram que todo esse crédito de fato chegasse ao empresário.

Principais características do crédito para a folha de pagamentos

  • Empresas: que faturam de R$ 360 mil a R$ 10 milhões;
  • Juros: 3,75% ao ano;
  • Carência: 6 meses;
  • Prazo: 36 meses.

Para solicitar esse empréstimo, é necessário verificar com o banco onde sua empresa tem conta se ele é parceiro do BNDES nessa linha de crédito.

Crédito para empresários para qualquer finalidade

Posteriormente, a Caixa Econômica anunciou linha de crédito emergencial para socorrer MEI, micro e pequenas empresas dos efeitos da crise.

Seriam R$ 3 bilhões, que poderiam ser expandidos, com garantia do Governo de 85% do valor contratado.

Segundo afirmação recente do Ministro da Economia Paulo Guedes, até agora, os resultados das linhas de crédito aos empresários não foram muito animadores, mas ele tem alguns sinais de que na próxima vez que comunicar à população sobre os efeitos dessas medidas, trará boas notícias, sinalizando que as linhas de crédito começaram a surtir efeito.

Principais características do crédito para a folha de pagamentos

  • Juros: no máximo igual à taxa SELIC mais 1,25% ao ano;
  • Prazo: 36 meses;
  • Carência: 8 meses para começar a pagar a primeira parcela.
  • Empresas: MEI (faturamento anual até R$ 81 mil), ME (faturamento anual igual ou inferior a R$ 360 mil) e empresas de pequeno porte (faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões).

Para conseguir esse empréstimo e outros informações, acesse o site Caixa com sua empresa, no qual é possível fazer simulações do valor das parcelas do empréstimo.

Iniciativa sem fins lucrativos de crédito para empresários

Diante de toda essa dificuldade, surgiu o Estímulo 2020, uma iniciativa sem fins lucrativos para ajudar os pequenos empreendedores durante esse período de recessão econômica.

Segundo o site, o objetivo é ajudar a preservar esses pequenos negócios e os empregos de famílias que dependem dessa renda. Para isso, a iniciativa, além de concessão de crédito, também oferece capacitação em gestão e ferramentas de apoio ao empreendedor no pacote.

Os recursos privados são captados através de doações para financiar crédito às pequenas empresas com condições facilitadas. No site Estímulo 2020 é possível tanto se candidatar para receber o crédito, como doar para a iniciativa.

Principais características do crédito sem fins lucrativos

  • Juros: 4% ao ano (0,33% ao mês);
  • Prazo: 15 meses;
  • Carência: três meses para começar a pagar a primeira parcela;
  • Empresas: receita mensal entre R$ 30 mil e R$ 165 mil antes da crise que existem há pelo menos dois anos, que operam no setor de serviços e comércio, preferencialmente;
  • Localização: empresas com endereço no estado de Minas Gerais ou nas regiões de cidade de São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Osasco ou Guarulhos;

Um dos grandes diferenciais dessa iniciativa é a simplificação da burocracia e da documentação necessária. São necessários apenas os extratos bancários da empresa em 2020, o RG ou CNH dentro da validade do solicitante, o CPF e um comprovante de residência de um dos sócios com no máximo 90 dias.

Mesmo que você e sua empresa (ou a empresa de algum conhecido) não se enquadre nessas características, é possível fazer um cadastro e ficar na lista de espera para quando o movimento for ampliado para novos empresários em diferentes situações.

Já conhecia essas linhas de crédito ao empresário? Conte nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.