PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Você sabia que é possível perder dinheiro na renda fixa? Saiba como evitar

César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

17/09/2020 18h20

Eu recebi uma pergunta muito interessante de uma seguidora no Instagram do Econoweek: "apliquei em renda fixa no mês passado e hoje, quando fui sacar, o valor aplicado tinha caído. Isso é normal? Eu achava que isso não acontecia na renda fixa!"

Eu sou César Esperandio, economista do Econoweek, a tradução da economia. Agora, vou explicar como isso é possível e quais são os passos básicos para não ter prejuízo na renda fixa.

O que é renda fixa?

Os investimentos de renda fixa são aqueles em que há uma previsibilidade de qual será seu rendimento no momento de sua aplicação.

Ao contrário, nos investimentos da renda variável, como em ações, não há essa previsibilidade.

É possível perder dinheiro na renda fixa?

Em todos os títulos de renda fixa há uma data de vencimento, mesmo naqueles que garantem liquidez diária (possibilidade de resgate a qualquer momento).

Nessa data, necessariamente o acordo será encerrado e seu dinheiro será devolvido com o rendimento combinado.

Caso você queira sacar seu dinheiro antes disso, estará sujeito à chamada "marcação de mercado", tendo que encontrar um comprador para seu título, que em alguns casos pode ser o próprio emissor do título.

Encontrar um comprador não costuma ser um problema.

Se você tem um investimento de renda fixa, seja um título ou um fundo, deve ter percebido que há uma variação (normalmente diária) do valor do seu investimento, que muitas vezes não tem a ver com a rentabilidade combinada no momento da aplicação.

Isso ocorre, resumidamente, porque há negociações de compra e venda de títulos de renda fixa acontecendo o tempo todo, entre todas as pessoas que decidiram ter o dinheiro de volta antes do vencimento e outras interessadas em comprá-los.

Nesses casos, a lei da oferta e demanda agem e os preços praticados para a transferência desse título são livres, podendo subir ou cair.

É por isso que se consultar na tela da sua corretora o valor do seu investimento de renda fixa, pode perceber uma diminuição do valor do seu investimento ou uma valorização acima da esperada para o período. Isso significa que, naquele dia, as pessoas estão dispostas a pagar um valor menor ou maior por ele.

Caso você não o venda antes do prazo, no dia do vencimento, receberá exatamente o valor combinado no dia da aplicação. De modo que o valor que vê antes disso corresponde a quanto você teria de dinheiro caso desejasse resgatar antes do prazo combinado.

Há um título de renda fixa que não tem marcação a mercado que é o Tesouro Selic. Ele é adequado para a reserva de segurança por ter liquidez diária e você ter certeza de que quando quiser ter seu dinheiro de volta, receberá com rendimentos baseados na taxa Selic proporcionais ao período aplicado.

Como não perder dinheiro na renda fixa?

Para não perder dinheiro na renda fixa é muito simples! O recomendável é sempre fazer investimentos com a intenção de permanecer com o valor aplicado até a data do vencimento.

Caso precise resgatar antes disso, há a possibilidade de ver a sua rentabilidade reduzida ou até ter prejuízo, como foi o caso da seguidora que mandou essa pergunta para a gente.

O caso dela ainda foi agravado pelo curto tempo de permanência no investimento. Em situações de resgate antecipado, porém com permanência maior, o que costuma acontecer é justamente ter a rentabilidade prejudicada se o mercado não estiver favorável, que pode se traduzir em prejuízo em alguns casos, como para resgates muito antecipados.

Você sabia disso? Conte nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.