PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Econoweek

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

A poupança morreu, está sepultada e não irá ressuscitar! Entenda o motivo

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

09/09/2021 04h00

Você quer fazer seu primeiro investimento e está em dúvida se abre uma conta poupança, como seu pai fazia, ou se "arrisca" em outros investimentos? Eu sei como você se sente!

Preparamos uma série de artigos que vamos publicar ao longo das próximas semanas chamada Meu primeiro investimento. Hoje, vamos começar pela poupança, uma aplicação de baixo risco, mas que você já ouviu falar que não vale a pena. Será mesmo?

O que significa poupar?

No dicionário, "poupar" é o hábito de gastar com cautela, de economizar ou guardar dinheiro.

Isso não tem nada a ver com investir. Mas, no Brasil, a modalidade de investimentos mais popular se confunde com esse costume, pois também leva o apelido de poupança.

O que é a poupança?

A Caderneta de Poupança, como é oficialmente chamada, surgiu junto com o nascimento da Caixa Econômica Federal, em 1861, quando o Imperador do Brasil D. Pedro II criou uma modalidade de investimentos para pessoas de baixa renda com até 50 mil réis (não Reais!).

Ela rendia pouco, mas praticamente não existiam opções de investimentos, principalmente para os mais pobres.

Por existir há tanto tempo e pela acessibilidade, mesmo rendendo tão pouco, transformou-se na aplicação mais popular entre os brasileiros, como se mantém até hoje.

A poupança é segura?

A poupança é sim um investimento muito seguro, mas há outros que rendem mais com a mesma segurança ou até mais, como iremos mostrar ao longo desta série.

Ela conta com proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em até R$ 250 mil e é registrada no seu CPF.

Quanto rende?

Há duas poupanças: a nova e a velha.

A poupança nova conta com uma regra diferente para aqueles que investiram a partir de 4 de maio de 2012. Para os que aportaram qualquer dinheiro na poupança antes dessa data está automaticamente enquadrado na regra da chamada poupança velha.

Na poupança velha:

  • A rentabilidade é de 0,5% ao mês, acrescida de TR, a Taxa Referencial, que está zerada há alguns anos. Isso equivale a aproximadamente 6% ao ano.

Na poupança nova:

  • Se a Selic estiver acima de 8,5%, o rendimento é igual à poupança velha: 0,5% ao mês + TR.
  • Se a Selic for menor ou igual a 8,5%, o rendimento é de 70% da meta Selic + TR.

Praticamente todos os investimentos rendem mais que isso!

Outra característica ruim da poupança é que há rendimento do dinheiro investido apenas nos aniversários de 30 dias, os "mêsversários". Se você sacar a grana antes disso, perde a rentabilidade desse intervalo: sacou 29 dias após o depósito, perde tudo; sacou 59 dias após o depósito, ganha rentabilidade de 30 dias e perde a dos 29 seguintes.

Dessa maneira, se você investir hoje na poupança, sua rentabilidade será sempre inferior à Selic, taxa básica para outros investimentos.

No vídeo do topo deste artigo, gravamos a tela para fazer a conta de uma simulação de um investimento na poupança e de outra alternativa que conta com rentabilidade superior, mesmo sendo ainda mais segura de que a poupança. A diferença pode chegar a ser dez vezes maior!

Poupança paga imposto?

Na poupança não há cobrança de Imposto de Renda, nem IOF ou qualquer outra taxa de administração.

Mas não se engane! Há outros investimentos que rendem mais, mesmo depois de descontar IR e outras taxas! Vamos mostrar tudo nesta série: Meu primeiro investimento.

Afinal, para que serve a poupança?

A poupança pode até ser melhor que guardar dinheiro no colchão. Ela normalmente rende mais que deixar a grana parada na conta, mas muito menos que qualquer investimento sério de renda fixa.

A poupança não vale a pena em nenhum cenário: sempre vai render 70% (2/3) da Selic, então tudo que tiver rendimento igual ao Tesouro Selic vai render mais que a poupança.

Ela serve para sua reserva de emergência, mas há aplicações mais rentáveis, tão ou mais seguras!

Estou começando! Onde devo investir?

Se você está dando os primeiros passos, não perca os próximos artigos da série Meu primeiro investimento! Vamos mostrar todos eles, desde os CDBs, as contas digitais, passando por LCIs e LCAs, até chegar aos fundos de investimentos.

Vamos traduzir tudo para você!

Enquanto isso, confira a seleção dos três melhores investimentos para quem está começando que deixamos separados no vídeo abaixo.

Faça parte gratuitamente da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE