PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Econoweek

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

22,5% de Imposto de Renda! Conheça os impostos e taxas do Tesouro Direto

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

09/12/2021 04h00

O Tesouro Direto está "bombando", mas há cobranças de IOF, taxa de custódia, Imposto de Renda e dependendo da corretora espertinha pode haver até taxa de administração. Será que não seria melhor deixar o dinheiro na poupança que não cobra nada disso?

Este é mais um artigo de uma série chamada Mapa do Tesouro Direto, que vai te deixar expert nesse tipo de investimento. É 100% gratuito, não tentaremos vender nada e tudo o que queremos é transformar você em referência para aplicações no Tesouro.

Quais são os impostos e taxas do Tesouro Direto?

Há duas taxas e dois impostos para quem investe no Tesouro Direto.

Imposto é tudo aquilo que o governo cobra de você.

Taxa é tudo o que outra instituição cobra de você.

A boa notícia é que dá para se livrar totalmente de um dos dois impostos, e para o outro há uma estratégia simples para pagar o mínimo possível, aumentando seu ganho no Tesouro.

Para as taxas, também dá para não pagar uma delas e, dependendo da sua estratégia, também dá para não pagar nenhuma das duas.

Qual é a taxa de custódia do Tesouro Direto?

É uma taxa cobrada pela B3 (nossa Bolsa), referente aos serviços de guarda das suas aplicações.

Seus investimentos do Tesouro ficam no ambiente da Bolsa brasileira e essa é mais uma camada de proteção.

Na data de publicação deste artigo, a taxa de custódia da B3 para quem aplica a grana no Tesouro é de 0,25% ao ano sobre o total investido, mas tenho uma supernovidade para você: ela vai cair para 0,20%!

A novidade vale a partir de janeiro de 2022, para todos os investidores.

Não há cobrança dessa taxa de custódia para os primeiros R$ 10 mil investidos no Tesouro Selic. Dessa maneira, você já se livra dessa cobrança.

Como saber se a corretora cobra taxa de administração no Tesouro Direto?

Outra taxa que pode existir é a de administração do Tesouro Direto, que pode ser cobrada pela instituição financeira (corretora ou banco que você está usando para fazer sua aplicação no Tesouro) e o valor pode variar entre elas.

No site do Tesouro Direto dá para você ver se sua corretora cobra ou não essa taxa e comparar com as taxas de outras corretoras, exatamente como gravei a tela e mostro no vídeo do começo deste texto.

Quer saber de mais uma coisa? Grave isto: não invista em nenhuma corretora que cobre essa taxa de administração para investir no Tesouro porque a maioria já deixou de cobrar faz tempo!

Qual é IOF do Tesouro Direto?

Também há dois impostos que o Governo cobra para quem investe no Tesouro Direto. O primeiro é o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e a boa notícia é que você não precisa pagar por ele!

Ele só é cobrado por quem investe, mas resgata antes do primeiro mês aplicado.

Então é só deixar a grana por mais tempo que você se livra desse imposto!

O IOF do Tesouro Direto é cobrado apenas sobre a rentabilidade (caso não sobre todo o dinheiro investido, como no caso das taxas de que falamos antes), mas é bem salgado: começa em 96% para quem saca no dia seguinte da aplicação, e cai pra zero para quem deixa por 30 dias ou mais.

Qual é o Imposto de Renda do Tesouro Direto?

O segundo imposto cobrado é o Imposto de Renda.

Não dá para fugir dele, mas dá perfeitamente para pagar menos, se você usar uma estratégia de inteligência financeira que vamos te contar agora.

O Imposto de Renda também é cobrado apenas sobre a rentabilidade, não sobre o total, e começa em 22,5% para quem saca antes de seis meses, mas cai para 15% se você não mexer no dinheiro por dois anos ou mais.

A lógica desses dois impostos é fazer você deixar a grana investida por mais tempo, já que quanto mais tempo deixar seu dinheiro investido, menos imposto vai pagar.

Os dois impostos, bem como as duas taxas, são cobrados na fonte. Ou seja, você não precisa se lembrar de pagar e a rentabilidade que pode ver todo dia com seu dinheiro crescendo já desconta todas essas cobranças.

O Tesouro Direto rende mais que poupança?

Mesmo com todos esses impostos e essas taxas, o Tesouro é melhor que a poupança, com certeza!

Primeiro, porque é mais seguro que a poupança!

Segundo, porque o Tesouro Direto rende mais que a poupança, mesmo depois de descontar todos os impostos e as taxas, exatamente como mostramos no vídeo a seguir.

É de graça! Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE