Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Ibovespa hoje: Mercado espera decisão sobre juros nos EUA, e mais

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (26). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

********

Dia negativo para os mercados, mas Ibovespa tem tudo para ganhar fôlego. Após o IPCA-15 mostrar deflação (0,07%) melhor que a mediana das estimativas (-0,03%), aumentam as apostas para que o Copom (Comitê de Política Monetária) faça um corte de 0,50 ponto-base na taxa básica de juros após a reunião, em 2 de agosto.

Balanços corporativos e saldo de transações devem movimentar mercado. Ontem, recebemos o anúncio dos números da Telefônica, que vieram positivos. Além dos resultados, os investidores esperam pelo relatório de produção e vendas da Petrobras. Hoje também temos diversas empresas que irão divulgar seus resultados do segundo trimestre. Na agenda econômica, tem a divulgação do saldo de transações correntes, que deve registrar superávit de US$ 1 bi em junho, segundo estimativa mediana em pesquisa Bloomberg, após registrar saldo positivo de US$ 649 mi no mês anterior.

No radar, anúncio do novo PAC, que terá investimento de R$ 60 bilhões. O ministro da Casa Civil, Rui Costa, anunciou ontem que o novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) será lançado em 11 de agosto. Segundo ele, o investimento anual no programa será de R$ 60 bilhões, além de parcerias público-privadas. O carro-chefe são os investimentos em infraestrutura, mas além disso, também há investimentos na área social.

Índices futuros americanos operam em queda à espera do Fed. Investidores aguardam mais uma série de balanços de grandes empresas, além da decisão do Fed (Federal Reserve, o Banco Central americano). Grande parte do mercado acredita que haverá um aumento de 0,25 ponto percentual, elevando a taxa dos Fed Funds para 5,5%. A dúvida é o que será sinalizado no comunicado e o que Jerome Powell dirá na entrevista às 15h30.

Balanço AT&T, Meta, e indicadores dos EUA. O noticiário corporativo segue intenso, com os investidores repercutindo os resultados divulgados ontem no fechamento do mercado, como os da Alphabet e da Microsoft, assim como aguardando por novas divulgações. Hoje, teremos o balanço da AT&T antes da abertura e da Meta, após o fechamento. Na agenda de indicadores, serão divulgados os dados de junho das permissões de novas obras e as vendas de moradias novas às 11h, além dos estoques de petróleo do DoE às 11h30.

Na Europa, as principais bolsas europeias operam sem direção única. Elas acompanham uma série de balanços corporativos locais, incluindo dos gigantes bancários Santander e Deutsche Bank. Os investidores também aguardam a decisão do Banco Central Europeu (BCE), que provavelmente irá elevar os juros básicos em 25 pontos-base amanhã (27), para combater as pressões inflacionárias.

Na Ásia, as bolsas asiáticas fecharam em baixa. O clima é de cautela antes da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed) e em meio à falta de detalhamento de possíveis novos estímulos na China. O Hang Seng recuou 0,36% em Hong Kong, o japonês Nikkei teve perda marginal de 0,04% em Tóquio, e o Taiex cedeu 0,21% em Taiwan. Na China continental, o Xangai Composto recuou 0,26%, e o menos abrangente Shenzhen Composto registrou baixa de 0,52%.

Continua após a publicidade

Telefônica divulga lucro líquido de R$ 1,121 bilhão. A alta é de 50,3% na comparação anual. A geração de caixa operacional, medida pelo Ebitda, somou R$ 5,085 bilhões, um avanço de 11,1% em relação ao mesmo período de 2022.

Carrefour reporta um lucro líquido ajustado de R$ 29 milhões. O resultado é do segundo trimestre e indica uma queda de 95% na comparação anual. Sem o ajuste, a empresa teria registrado prejuízo de R$ 249 milhões, revertendo o lucro de R$ 620 milhões um ano antes. O Ebitda ajustado somou R$ 1,3 bilhão, recuo de 21,7% ante mesmo trimestre de 2022.

Santander Brasil tem lucro líquido gerencial de R$ 2,309 bilhões. O dado desconsidera o ágio de aquisições e se refere ao segundo trimestre de 2023. O montante é 43% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022. O retorno gerencial sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) foi de 11,24%, queda de -961 pontos-base, quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Neoenergia divulga lucro líquido de R$ 728 milhões. O resultado do segundo trimestre representa queda de 32% na comparação anual. O Ebitda ajustado somou R$ 2,366 bilhões, alta de 5% em relação ao mesmo período de 2022.

Grupo Pão de Açúcar conclui a revisão de registro do Éxito. A empresa comunicou que a SEC terminou a revisão, um passo importante para segregação dos negócios. O GPA mantém expectativa de concluir transação na metade deste trimestre.

Copel lança oferta de ações com risco de cancelamento, ainda sem aval do TCU. A operação, por meio da qual a empresa será privatizada, pode chegar a cerca de R$ 5 bilhões.

Continua após a publicidade

**********

Veja como foi o fechamento de dólar, euro e Bolsa na terça-feira (25):

Dólar: +0,36%, a R$ 4,75
Euro: +0,27%, a R$ 5,250
B3 (Ibovespa): +0,55%, aos 122.007,77 pontos.

**********
NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

Para quem investe em ações, os dividendos são uma forma de ter lucro com esses ativos. Esses pagamentos são uma forma de ganhar uma renda passiva, pagos diretamente na conta e sem imposto de renda. Mas é preciso ter atenção em que ações colocar o seu dinheiro. Na newsletter UOL Investimentos você fica sabendo quais as principais dicas para receber dividendos direto na conta. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes