IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Conteúdo de Marca


Conteúdo de Marca

Imprevisto no campo: 4 fenômenos climáticos que afetam a produção agrícola

UOL Content_Lab para BB SEGUROS

27/11/2019 18h25

Secas, excesso de chuva, granizo, temperaturas elevadas, ondas de frio e geadas. Os fenômenos climáticos estão entre os principais fatores de risco na produção agrícola e geram perdas significativas na safra, comprometendo a renda do agricultor. Compreender a variabilidade climática de uma região para alinhar as etapas de plantio e colheita ajuda o produtor reduzir os impactos decorrentes de variações inesperadas.

Conheça quatro fatores climáticos que influenciam a produção agrícola:

1. Secas

Em períodos de deficiência hídrica, atraso em sua chegada ou má distribuição, compromete o desenvolvimento e o rendimento das lavouras desde a germinação até a formação de grãos e/ou frutos. Para mitigar os efeitos, é indispensável conhecer técnicas no campo, como a rotação de cultura, que prevê a divisão da lavoura em áreas de cultivos diferentes, fazendo um rodízio na safra seguinte. Ou ainda investir na aquisição de sistemas de irrigação ou armazenamento de água com a construção de barragens.

2. Excesso de chuvas

As regiões Sul e Sudeste do país sofrem mais com chuvas fortes. O excesso de água compromete o plantio porque interrompe o enchimento dos grãos, provoca erosão do solo e perda dos seus nutrientes. A umidade em excesso também facilita o aparecimento de doenças fúngicas, e atrapalha a aplicação de adubos nitrogenados, que ajudam na nutrição da planta. Um bom sistema de drenagem é vital para evitar prejuízos, mas nem sempre é o suficiente para resguardar o agricultor quando as chuvas são excessivas.

3. Ondas de calor

No caso da onda de calor, a água da chuva evapora mais rápido do que o esperado, o solo seca com muita rapidez, fazendo com que não haja umidade suficiente para as plantas fecharem seu ciclo. O calor excessivo também provoca queimaduras nas pontas das folhas e nas frutas. Neste ano, as temperaturas mais elevadas na primavera e o atraso para o início das chuvas prejudicaram o calendário do plantio em algumas regiões. O impacto na produtividade é significativo, já que apenas 5% das áreas agrícolas no Brasil são irrigadas e 95% dependem diretamente nas variações naturais da chuva, segundo a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

4. Geadas e baixas temperaturas

Mais frequentes nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a ocorrência de geadas e baixas temperaturas pode comprometer completamente a produção, dependendo do cultivo e de sua fase de desenvolvimento. A morte dos vegetais pode ser causada por ventos muito frios por muitas horas, congelamento da planta, ou resfriamento com o ar muito seco. O frio pode afetar inclusive a semeadura. O resfriamento excessivo das sementes impede que ocorra a fecundação. Também pode haver danos nas estruturas celulares das plantas. Conhecendo a variação climática da região, o agricultor pode planejar o plantio pensando na época de semeadura, além de escolher espécies mais tolerantes ao frio.

Este conteúdo é uma produção do UOL Content_Lab para BB SEGUROS e não faz parte do conteúdo jornalístico do UOL