IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Conteúdo de Marca


Conteúdo de Marca

6 exames essenciais para a prevenção de doenças graves

bb seguros exame  - Divulgação
bb seguros exame Imagem: Divulgação

UOL Content_Lab para BB SEGUROS

09/12/2019 15h12

Conhecer o próprio corpo, observar as mudanças naturais de desenvolvimento na infância, adolescência, vida adulta e maturidade é vital para a saúde de qualquer pessoa. Checkups anuais e exames regulares, seja de sangue, testes de diabetes ou, para as mulheres, exames ginecológicos, são essenciais para prevenir uma série de doenças que acometem homens e mulheres. E não se esqueça de consultar um médico regularmente.

Veja os 6 tipos de exames mais recomendados e quando fazer:

1. Exames de sangue e urina

Comuns e necessários, os exames sanguíneos e de urina devem ser realizados com regularidade anual, se não for identificada nenhuma necessidade específica. Com eles, é possível identificar e propor tratamentos para uma série de problemas, desde a regulagem dos hormônios, das vitaminas e sais minerais até a identificação de problemas de colesterol (níveis de gordura) e diabetes (problema de produção de insulina no pâncreas), entre outros. Até mesmo a leucemia pode ser identificada pelo exame.

2. Exames no coração

Fumantes, pessoas acima do peso ou que têm na família um histórico de problemas cardíacos devem fazer exames regulares, e independentemente da idade. Afinal, as doenças cardiovasculares, como a hipertensão - 21,4% dos brasileiros são hipertensos, de acordo com o Ministério da Saúde - ou infartos ocorrem cada vez mais em pessoas jovens. Exames como eletrocardiograma, testes de esforço ou de sangue, em casos de dores de cabeças frequentes, são recomendações específicas para a prevenção de AVCs (Acidentes Vasculares Cerebrais). O aconselhado é realizar esses exames anualmente.

3. Mamografia e Ultrassom das mamas

Esses exames são indicados para o diagnóstico precoce do câncer de mama e identificação de nódulos e cistos - algo que acomete as mulheres, mas que também pode ocorrer nos homens. São aconselháveis para mulheres entre 35 e 40 anos (primeiro exame) e devem ser realizados com regularidade anual. Embora com alta incidência de casos no Brasil, algo entre 62,9 mulheres a cada 100 mil, a mortalidade por câncer de mama é considerada baixa (13 por 100 mil), por conta da conscientização das mulheres e diagnósticos precoces, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), de outubro de 2019.

4. Densitometria Óssea

Radiografia que mede a densidade dos ossos, a densitometria óssea avalia e previne a osteoporose - a falta de cálcio nos ossos. O exame é recomendado a todos, mas especialmente as mulheres na maturidade, e deve ser feito no mínimo a cada dois anos para pessoas acima dos 60 anos. Não por acaso, de cada cinco pessoas que sofrem com osteoporose no mundo, quatro são mulheres. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), são 200 milhões de mulheres afetadas.

5. Ultrassom da tireoide

Exame de imagem voltado para a identificação de disfunções na tireoide, o ultrassom da tireoide ajuda no diagnóstico de doenças, graves ou não. Afinal, a glândula produz hormônios responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento corporal, peso, fertilidade e regulação dos ciclos menstruais, entre outras funções. A tireoide interage com órgãos vitais como o coração, rins, fígado e até mesmo o cérebro. A indicação do exame, normalmente, depende de alterações em outros exames.

6. Exames dermatológicos

Todas as pessoas, mas especialmente as com a pele muito branca e com manchas, pintas e sinais devem se proteger com protetores solares e fazer um mapeamento para a prevenção do câncer de pele - um dos mais agressivos, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer). O acompanhamento deve ser anual até pelo conjunto de outras doenças possíveis, como dermatites, herpes e infecções fúngicas