IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Conteúdo de Marca


Conteúdo de Marca

Empresas contratam R$ 4,5 trilhões em crédito no primeiro ano da pandemia

"Com a retomada, ainda que gradual, da economia, as empresas olham para o horizonte sabendo que tudo será diferente a partir de agora. Isto significa "se reinventar", avalia Fernando Vasquez, Diretor Comercial de Middle do Banco ABC Brasil - Adobe
"Com a retomada, ainda que gradual, da economia, as empresas olham para o horizonte sabendo que tudo será diferente a partir de agora. Isto significa "se reinventar", avalia Fernando Vasquez, Diretor Comercial de Middle do Banco ABC Brasil Imagem: Adobe

Banco ABC

Publicidade

31/05/2021 19h16

Este volume garantiu o funcionamento de muitos setores; agora, com a economia voltando a crescer, é hora de analisar muito bem qual a melhor solução financeira, porque também será preciso se modernizar

Os bancos brasileiros alcançaram volumes recordes de concessão de crédito durante o período de março de 2020 a março de 2021. De acordo com o Banco Central, o sistema financeiro nacional concedeu um total de R$ 4,5 trilhões em recursos para a economia, o que permitiu a muitas empresas se manterem operando, apesar da retração das atividades em vários setores, em consequência das restrições de atividades adotadas em todo o país.

Estas contratações de crédito serviram para financiamento de operações, capital de giro e investimento em expansão, e foram feitas por empresas de todos os portes.

Mas, apesar de prazos de carência, está chegando o momento de começarem a quitar os empréstimos, em meio a uma retomada ainda reduzida e com alguma volatilidade, pela demora acima do esperado na vacinação da população, que é um fator decisivo para a recuperação plena da economia.

Ao mesmo tempo, o período de pandemia e suas restrições fez surgir uma necessidade inadiável para as empresas: investir na modernização de suas atividades, especialmente na adoção de tecnologias digitais, que se tornaram mandatórias para todo o mundo empresarial e será um dos legados mais significativos deste período de isolamento e restrições.

"Com a retomada, ainda que gradual, da economia, as empresas olham para o horizonte sabendo que tudo será diferente a partir de agora. Isto significa "se reinventar" e avançar na modernização das companhias, o que custa muito dinheiro, ainda mais para as organizações intermediárias, que precisam de injeção constante de capital", avalia Fernando Vasquez, Diretor Comercial de Middle do Banco ABC Brasil, instituição focada no atendimento corporativo, cujo setor de médias empresas obteve 159,3% de aumento nos últimos 12 meses.

Conhecimento do mercado do cliente

Para Vasquez, a gestão financeira das empresas, mais do que nunca precisará refletir o tipo de negócio dos clientes, o que vai além da própria organização e exige dos agentes financeiros grande proximidade e amplo conhecimento do setor de atuação de cada um.

"As empresas têm vidas financeiras diferentes, fluxo de caixa diferentes, recebimentos diferentes. Por isso, precisam de soluções financeiras diferentes, formatadas para combinar os vários tipos de produtos para os variados perfis financeiros", avalia Fernando.

Ele também explica que houve um aumento na procura por soluções financeiras mais adequadas entre empresas de médio porte, aquelas com faturamento entre R$ 30 milhões e R$ 300 milhões. O Banco ABC Brasil, por exemplo, aumentou sua carteira de clientes neste segmento em 163% nos últimos 12 meses.

Isto significa que elas compreendem a necessidade de operações que ofereçam uma combinação de produtos e soluções, como o melhor tipo de prazo, garantias e estruturação de toda a jornada financeira, adequando-as a características específicas como os ciclos de venda e seus prazos de recebimento.

"Cada vez mais as organizações procuram por instituições financeiras que lhes ofereçam atendimento customizado, ágil e que contemple todas as suas necessidades, de curto ou longo prazos. Elas têm realidades específicas que exigem soluções financeiras específicas, que sejam adotadas com a agilidade dos novos tempos e que combinem diversos produtos e não aquelas padronizadas", completa Fernando.

Solidez

A escolha da instituição para a contratação de crédito também é um fator que deve ser levado em conta. É o caso do Banco ABC (B3: ABCB4), listado no Nível 2 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), especializado na concessão de crédito e serviços para grandes e médias empresas e um dos únicos do país a contar com suporte de um controlador internacional e autonomia local. A instituição vem registrando aumento importante na procura por soluções pelas empresas médias.

Em 2020, o número de clientes do Banco ABC em todos os segmentos em que atua, aumentou em aproximadamente 40%, possibilitando encerrar o mês de dezembro de 2020 com saldo de R$34,4 bilhões na Carteira de Crédito Expandida - que inclui empréstimos, garantias prestadas e títulos privados. Tal desempenho representa um crescimento de 4,4% em relação ao terceiro trimestre de 2020 e de 14,0% em 12 meses.

O segmento Middle, composto por empresas com faturamento anual entre R$30 milhões e R$250 milhões, foi novamente um dos destaques, apresentando crescimento de 37,7% no trimestre e de 159,3% em 12 meses. Isso permitiu ao ABC Brasil ultrapassar, pela primeira vez, a marca de R$2 bilhões de carteira neste segmento, o equivalente a 5,9% de toda a Carteira de Crédito Expandida.

Vale ressaltar que o Nível 2 de Governança equivale à classificação "Novo Mercado", atribuída às empresas que têm um sistema de governança superior ao mínimo exigido pela legislação brasileira. Em outras palavras, trata-se de uma instituição que oferece segurança para seus clientes.

"A preocupação com a segurança da instituição é ainda maior para aquelas empresas que atingem o estágio de negociar ações na bolsa de valores e precisam de especialistas para apoiar um processo de IPO completo", finaliza Vasquez.

Sobre o Banco ABC Brasil

O Banco ABC Brasil (B3:ABCB4), listado no Nível 2 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), é um banco múltiplo, especializado na concessão de crédito e serviços para grandes empresas e médias, e um dos únicos do país a contar com suporte de um controlador internacional e autonomia local. É administrado por uma equipe de executivos que também são acionistas do banco e possuem longa experiência no mercado financeiro.

O Banco está presente no Brasil desde 1989, quando iniciou a construção de uma sólida base de clientes corporativos, oferecendo produtos financeiros de alto valor agregado. O ABC Brasil é reconhecido pela profunda expertise na análise e concessão de crédito e por oferecer aos clientes um amplo portfólio de produtos e serviços. Para mais informações, clique aqui.

Esta página é uma produção do UOL Content_Lab para Banco ABC e não faz parte do conteúdo jornalístico do UOL