Bolsas

Câmbio

Queda do dólar faz BC intervir no câmbio; cotação passa a subir

Do UOL, em São Paulo

O dólar comercial operava com alta de 0,18%, cotado a R$ 1,976 na venda, por volta das 15h20 desta sexta-feira (8), depois de operar a manhã inteira em queda. No menor valor do dia, a moeda chegou a ser cotada a R$ 1,951, patamar mais baixo em nove meses.

O dólar passou a subir depois que o Banco Central fez um leilão de contratos de swap cambial reverso, que funcionam como uma compra de moeda norte-americana no mercado futuro.

A queda do dólar estava sendo motivada por declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que afirmou que o governo não deixaria a cotação cair abaixo de R$ 1,85 (leia mais abaixo). Os investidores, então, entenderam que havia um espaço para que o dólar se desvalorizasse mais, o que fez o Banco Central intervir no mercado com o leilão.

euro tinha alta de 0,14%, a R$ 2,64 na venda.

Bovespa estava praticamente estável, com leve queda de 0,05%, a 58.343,08 pontos.

Acompanhe as principais notícias do dia sobre o mercado financeiro pelo Direto da Bolsa.

Veja ainda no UOL os fechamentos anteriores da Bolsa e o histórico do dólar.

Governo não vai permitir dólar a R$ 1,85, diz Mantega

Na noite de quinta-feira, em entrevista à agência de notícias "Reuters", o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o governo brasileiro não permitirá que o dólar volte a ser cotado a R$ 1,85, e intervirá no mercado para evitar que a moeda norte-americana caia tanto.

"O ideal é que não houvesse intervenção, mas isso é sonho. Agora, se houver de novo uma tendência especulativa, se o pessoal se animar: 'vamos puxar esse câmbio para R$ 1,85', aí estaremos de novo intervindo", disse o ministro.

Entre as medidas que o governo poderia tomar, Mantega citou a elevação do Imposto sobre Operações Financeira (IOF) nas operações de ingresso de moeda estrangeira no país e a compra de dólares no mercado.

Bolsas internacionais

As ações asiáticas subiram, após dados fortes da balança comercial da China darem o tom de uma recuperação econômica. Os ganhos foram limitados, no entanto, por investidores que venderam ações e embolsaram lucros antes do feriado de ano novo chinês.

O índice Nikkei do Japão caiu 1,8%, encerrando 12 semanas de ganhos. A queda deu-se com investidores realizando lucros após o índice atingir o maior nível desde outubro de 2008 na última quarta-feira. O índice da Bolsa da Coreia fechou em alta de 0,99%. Em Hong Kong, o mercado acionário avançou 0,16%. Cingapura subiu 0,26%.

(Com agências)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos