Dólar fecha em alta de 1,4%, a R$ 3,331, após comissão rejeitar reforma

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

dólar comercial fechou esta terça-feira (20) em alta de 1,4%, cotado a R$ 3,331 na venda. É a maior alta percentual diária e o maior nível desde 18 de maio, quando a moeda norte-americana disparou 8,15% e foi a R$ 3,389, após a revelação das conversas gravadas entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista. Na véspera, o dólar havia ficado quase estável, com leve queda de 0,07%.

O dólar acelerou a queda após a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitar parecer do relator Ricardo Ferraço (PSDB-ES), favorável ao texto da reforma trabalhista, por 10 votos a 9. A derrota indica que o governo está com menos força política dentro do Congresso Nacional.

Os mercado também estava atento aos rumos das investigações envolvendo Temer no STF (Supremo Tribunal Federal). A Polícia Federal concluiu que há indícios de prática de corrupção passiva de Temer e de seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures. Em Moscou, na Rússia, o presidente disse que o relatório da PF é "juízo jurídico e não político" e que não comentaria a acusação.

Nesta sessão, o Banco Central voltou a vender 8.200 contratos de swaps cambiais tradicionais (equivalente à venda de dólar no mercado futuro) com vencimento em julho.

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos