ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Cotações

Dólar sobe pelo 3º dia e fecha a R$ 3,875; Petrobras cai 4,2% e puxa Bolsa

Do UOL, em São Paulo

06/12/2018 17h11Atualizada em 06/12/2018 18h58

dólar comercial fechou esta quinta-feira (6) em alta de 0,18%, cotado a R$ 3,875 na venda, no terceiro avanço seguido. É o maior valor de fechamento desde 27 de novembro (R$ 3,877).

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em baixa de 0,22%, a 88.846,48 pontos. Na véspera, o dólar subiu 0,23% e a Bolsa perdeu 0,47%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Leia também:

Petrobras despenca 4,16%

As ações da Petrobras despencaram 4,16%, liderando as perdas do Ibovespa no dia. Os papéis da empresa, que tem forte peso no índice, foram afetados pela queda nos preços do petróleo no mercado internacional.

A Embraer registrou fortes perdas (-2,33%), após notícia de que a Justiça Federal em São Paulo concedeu decisão liminar (provisória) que impede a venda de parte da companhia à norte-americana Boeing. As ações da mineradora Vale (-0,95%) também caíram. 

Por outro lado, os papéis do Bradesco (+1,09%), do Itaú Unibanco (+0,9%) e do Banco do Brasil (+0,61%) fecharam em alta.

Preocupações com o exterior

A prisão de uma executiva da gigante chinesa de tecnologia Huawei intensificou os temores de acirramento da guerra comercial entre Estados Unidos e China poucos dias depois de um encontro histórico entre os presidentes dos dois países.

"É negativo para a China, e se é negativo para a China é também para os países emergentes. É dólar mais forte, e isso sugere menos exportações do Brasil", disse a estrategista de câmbio do Banco Ourinvest, Fernanda Consorte, à agência de notícias Reuters.

Meng Wanzhou, vice-presidente financeira da Huawei e filha do fundador da empresa, Ren Zhengfei, foi presa em Vancouver (Canadá) e enfrenta uma possível extradição para os EUA por supostas violações de sanções no país.

Transição de governo

No Brasil, investidores estavam cautelosos com o novo governo e as indefinições sobre a reforma da Previdência e a cessão onerosa, projeto que pode render bilhões de reais aos cofres públicos em leilões de áreas do pré-sal.

O mercado considera a reforma da Previdência como uma das medidas mais importantes para reduzir os gastos do governo e equilibrar as contas públicas.

Atuação do BC

O BC vendeu nesta sessão 13,8 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 2,766 bilhões do total de US$ 10,373 bilhões que vence em janeiro. 

Se mantiver essa oferta diária até dia 21 e vendê-la integralmente, terá concluído a rolagem total.

(Com Reuters)

Mais Cotações