IPCA
0.43 Fev.2019
Topo

Cotações


Cotações

Bolsa sobe e supera 93 mil pontos; dólar opera em queda, perto de R$ 3,69

Do UOL, em São Paulo

2019-01-09T12:08:55

2019-01-09T16:54:03

09/01/2019 12h08Atualizada em 09/01/2019 16h54

A Bolsa subia mais de 1%, superando os 93 mil pontos pela primeira vez na história, e o dólar comercial operava em queda nesta quarta-feira (9). Por volta das 15h30, a moeda norte-americana caía 0,7% a R$ 3,689 na venda, enquanto o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,54%, a 93.445,95 pontos.

Na véspera, o dólar comercial fechou em queda de 0,5%, a R$ 3,716 na venda. O Ibovespa terminou em alta de 0,36%, a 92.031,86 pontos, atingindo nível recorde histórico. Foi a primeira vez que a Bolsa superou os 92 mil pontos no fechamento. 

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comemorou o resultado de ontem. "Bolsa bate novo recorde e dólar se aproxima da marca de R$ 3,70; um dos menores em muitos meses. Estamos resgatando a confiabilidade do investidor no Brasil", afirmou. 

Cenário externo 

O tom positivo no exterior influenciava os negócios desta quarta-feira, em meio a expectativas de que Estados Unidos e China anunciem algum avanço nas negociações comerciais.

Investidores também aguardam a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA), prevista para 17h, em busca de sinais sobre os próximos passos do banco em relação aos juros.

Reforma da Previdência

No Brasil, sinais de avanço na formulação da proposta de reforma da Previdência deixavam o mercado com expectativas positivas. Na véspera, o ministro da Economia, Paulo Guedes, após reunião com o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que a reforma do atual modelo de Previdência será acompanhada pela criação de um regime de capitalização, o que traria ganhos mais economia de recursos para o sistema.

Segundo Guedes, a reforma não será fatiada, e o governo estuda proposta com regra de transição "da mesma profundidade" da proposta por Michel Temer, que considerava um tempo de 20 anos para a travessia.

Nesta manhã, Onyx acrescentou que o presidente Jair Bolsonaro decidirá na próxima semana sobre a proposta que será apresentada e enfatizou que a intenção é apresentar um pacote único ao Congresso para reformar o sistema previdenciário, em vez de uma reforma fatiada.

Atuação do BC

O Banco Central realizou nesta sessão leilão de 13,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de dezembro, no total de US$ 13,398 bilhões. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

(Com Reuters)

Mais Cotações