IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Cotações


Dólar sobe a R$ 3,899, na maior alta em quase um mês; Bolsa fecha em queda

Do UOL, em São Paulo

14/06/2019 17h17Atualizada em 14/06/2019 17h37

O dólar comercial fechou o dia em alta de 1,16%, cotado a R$ 3,899 na venda, na maior alta diária em quase um mês, desde 17 de maio, quando a moeda avançou 1,62%. É o maior valor de fechamento do dólar em duas semanas, desde 31 de maio (R$ 3,924). Na semana, o dólar acumulou alta de 0,56%, após três semanas em queda.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em queda de 0,74%, a 98.040,06 pontos. Na semana, porém, acumulou ganho de 0,22%, na quarta alta semanal seguida.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Reforma da Previdência

O dólar já operava em alta ao longo do dia e passou a subir mais após o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticar as alterações apresentadas ontem pela Câmara dos Deputados na reforma da Previdência.

Guedes afirmou que os deputados cederam à pressão de servidores "privilegiados" e "abortaram" a proposta original.

O parecer do relator da reforma na comissão especial da Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), propôs diversas mudanças em relação à proposta original do governo e reduziu a economia inicialmente prevista de cerca de R$ 1,2 trilhão para R$ 913,4 bilhões, de acordo com os cálculos do parecer.

Entre as alterações feitas estão a retirada da capitalização, a criação de novas regras de transição e a redução do tempo de contribuição das mulheres.

Cenário externo

No exterior, dados fortes sobre a economia dos Estados Unidos ajudaram a moeda norte-americana a se valorizar. A produção industrial avançou em maio, no primeiro ganho mensal deste ano, e as vendas no varejo também cresceram. Em meio a indicações de que tanto a economia norte-americana quanto a global estão desacelerando, os resultados foram bem recebidos.

No entanto, permanece a cautela no mercado devido à disputa comercial dos EUA com a China.

Além disso, um um novo conflito geopolítico, envolvendo o Irã, impulsionou os preços do petróleo. Ontem, petroleiros estrangeiros foram atacados perto do país, no segundo ataque em um mês na zona mais importante do mundo para o fornecimento de petróleo. Os EUA culparam o Irã pelos ataques.

Atuação do BC

O Banco Central vendeu todos os 5.050 contratos de swap cambial tradicional ofertados em rolagem do vencimento julho.

Em 32 operações, o BC já rolou US$ 8,080 bilhões, de um total de US$ 10,089 bilhões a expirar em julho. O estoque de swaps do BC no mercado é de US$ 68,863 bilhões.

(Com Reuters)

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações