IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Cotações


Bolsa sobe 2%, maior alta em 2 meses; dólar fecha quase estável, a R$ 3,956

Do UOL, em São Paulo

06/08/2019 17h11Atualizada em 06/08/2019 17h25

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta de 2,06%, a 102.163,69 pontos, no maior avanço diário em mais de dois meses, desde 21 de maio (2,76%). Ontem, o índice havia perdido 2,51%, na maior queda em quase três meses.

O dólar comercial fechou quase estável, em leve queda de 0,03%, a R$ 3,956 na venda, após seis altas seguidas. Na véspera, a moeda norte-americana havia ganhado 1,69%, no maior avanço diário em mais de quatro meses.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Tensão entre EUA e China

O mercado hoje seguiu com cautela devido às incertezas provocadas pela escalada na disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.

Na véspera, os mercados do mundo todo caíram após a China deixar sua moeda, o yuan, se desvalorizar, gerando receio de que a disputa desencadeie também uma "guerra cambial"

A Guide Investimentos destacou que as tensões permanecem, chamando a atenção para a decisão dos Estados Unidos de classificar a China como 'manipulador cambial'.

"Até ter uma solução estrutural à vista, o mercado deve continuar se ajustando ao horizonte de riscos trazidos por um conflito prolongado", afirmou em nota a clientes.

Reforma da Previdência

Investidores também estavam atentos à retomada dos trabalhos no Congresso após o período de recesso parlamentar. A expectativa é que a votação em segundo turno da reforma da Previdência ocorra nesta semana.

As tratativas sobre a reforma já começaram ontem, em encontros dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, além de uma reunião de Maia com líderes.

Atuação do BC

O Banco Central vendeu hoje todos os 11 mil contratos de swap cambial tradicional ofertados em rolagem do vencimento outubro.

(Com Reuters)

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações