PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Cotações

Bolsas da Europa despencam 11,5%, na maior queda diária da história

Do UOL, em São Paulo

12/03/2020 06h18Atualizada em 12/03/2020 15h33

As ações europeias caíram 11,5% hoje, na maior perda diária já registrada, com os investidores nervosos após dramáticas restrições de viagens impostas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em uma tentativa de conter o coronavírus.

O índice FTSEEurofirst 300 caiu 11,53%, e o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 11,48%.

A Bolsa da Itália, o país europeu mais afetado pelo vírus, encerrou com baixa de quase 17%, a pior sessão de todos os tempos. O governo italiano iniciou recentemente um bloqueio em todo o país.

As ações das companhias aéreas europeias, em particular, sofreram um grande impacto durante todo o dia, enquanto as ações dos bancos foram duramente atingidas em meio a sinais crescentes de dificuldades corporativas.

Ontem, Trump suspendeu as viagens da Europa para os Estados Unidos por 30 dias, provocando alarme nos mercados financeiros depois de as Bolsas dos EUA terem entrado em território baixista.

O STOXX 600 ampliou as perdas para o sexto dia seguido, depois que a OMS (Organização Mundial da Saúde) se referiu pela primeira vez ao surto de coronavírus como pandemia.

Veja como fecharam as principais Bolsas:

  • Em Londres, o índice Financial Times recuou 10,87%
  • Em Frankfurt o índice DAX caiu 12,24%
  • Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 12,28%
  • Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 16,92%
  • Em Madri, o índice Ibex-35 registrou baixa de 14,06%
  • Em Lisboa, o índice PSI20 desvalorizou-se 9,76%

Bolsa de Tóquio fecha em queda de 4,4%

As Bolsas da Ásia também tombaram hoje. Na China, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,92%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,52%. Ambos fecharam nos menores níveis desde 28 de fevereiro, perto da mínima de duas semanas.

A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de hoje em forte baixa de 4,4%, também em consequência da epidemia do novo coronavírus e da decisão dos Estados Unidos.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 4,41%, a 18.559 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice HANG SENG caiu 3,66%, a 24.309 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC perdeu 1,52%, a 2.923 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 1,92%, a 3.950 pontos.
  • Em Seul, o índice KOSPI teve desvalorização de 3,87%, a 1.834 pontos.
  • Em Taiwan, o índice TAIEX registrou baixa de 4,33%, a 10.422 pontos.
  • Em Singapura, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 3,77%, a 2.678 pontos.
  • Em Sydney o índice S&P/ASX 200 recuou 7,36%, a 5.304 pontos.

Suspensão de viagens da Europa

Os mercados do mundo todo foram afetados pelo anúncio de ontem (11) do presidente Donald Trump. Ele afirmou que os EUA vão suspender parte das viagens vindas da Europa pelos próximos 30 dias. As restrições, tomadas em função da pandemia de covid-19, começam amanhã (13), a partir da meia-noite, e não se aplicarão ao Reino Unido.

"A União Europeia falhou em tomar as mesmas precauções [que os EUA] e em restringir voos da China e outros países", criticou Trump. "Decidi tomar medidas duras, mas necessárias, para proteger a saúde e o bem-estar de todos os norte-americanos e evitar que novos casos entrem em nosso território. Vamos suspender todos os voos da Europa para os EUA pelos próximos 30 dias", completou.

Trump, no entanto, cometeu um erro. A restrição se aplica somente a estrangeiros que, nos últimos 14 dias, estiveram em algum dos 26 países da chamada Área Schengen. A medida também não se aplica a cidadãos norte-americanos, residentes permanentes e parentes imediatos.

(Com Reuters)

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Cotações