PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Dólar cai mais de 1%, abaixo de R$ 5,16, e Bolsa opera em alta de quase 3%

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

08/04/2020 09h21Atualizada em 08/04/2020 17h09

O dólar comercial caía mais de 1%, e a Bolsa de Valores subia hoje. Por volta das 15h30, a moeda norte-americana se desvalorizava 1,39%, a R$ 5,156 na venda, após passar a manhã em alta. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, ganhava 2,85%, a 78.533,06 pontos.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Investidores continuavam esperançosos sobre alguma estabilização no ritmo de contágio do novo coronavírus. Incertezas persistentes sobre os efeitos da pandemia nas economias, contudo, atenuavam a euforia do começo da semana.

Detalhes sobre decisões do BC dos EUA

A queda do dólar se acelerou após a divulgação da ata do Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos).

O documento mostrou detalhes de como as autoridades do balanço lançaram um plano de resgate econômico sem precedentes em tempo recorde no mês passado, conforme a pandemia se espalhava. Em uma questão de poucas semanas foram tomadas decisões que podem formatar a economia global por décadas.

Em reuniões emergenciais, o Fed cortou as taxas de juros para zero, ampliou o acesso a dólares por bancos centrais estrangeiros, inclusive do Brasil, e retomou a forte compra de ativos.

Atuação do BC brasileiro

O Banco Central informou nesta quarta-feira realização de leilão de swap cambial tradicional entre 11h30 e 11h40 desta sessão, com oferta líquida de até 10 mil contratos distribuídos entre 01/06/2020 e 04/01/2021. É o segundo dia consecutivo que o BC anuncia oferta de novos swaps cambiais tradicionais —derivativo cuja venda equivale a uma injeção de liquidez no mercado futuro de câmbio.

O BC vendeu 5.930 contratos, ou US$ 297 milhões.

* Com Reuters

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Cotações