PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Bolsa cai 1,19%, após 4 altas seguidas; dólar sobe e fecha valendo R$ 5,386

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

07/07/2020 17h08

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em queda de 1,19%, a 97.761,04 pontos, após uma sequência de quatro altas. O dólar comercial emendou o segundo avanço e encerrou a sessão com valorização de 0,63%, cotado a R$ 5,386 na venda. Ontem, a moeda norte-americana avançou 0,59%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Bolsa cai pela 1ª vez em julho

A queda da Bolsa veio após um começo de mês forte, com quatro sessões seguidas de valorização. Na véspera, o Ibovespa fechou em alta de mais de 2% e no maior patamar em quatro meses.

"Após um início impressionante da nova semana de negociação, os mercados de ações (no exterior) mostraram alguma consolidação na madrugada", observou o analista Milan Cutkovic, da AxiCorp. "No entanto, o sentimento do mercado permanece positivo e ganhos adicionais parecem prováveis no curto prazo. Os participantes do mercado continuam otimistas de que o pior já passou."

Também esteve no radar de investidores a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro está com covid-19.

Na visão da equipe da Terra Investimentos, os tão esperados 100 mil pontos deverão ficar para outro dia, em meio ao exterior mais negativo e agenda fraca, além da questão envolvendo o presidente Bolsonaro.

Diagnóstico de Bolsonaro e impactos da covid-19

O dólar oscilou pela manhã, mas passou a subir acompanhando o movimento dos mercados internacionais. O mercado seguia receoso sobre potenciais impactos econômicos de novos bloqueios em alguns países por causa do salto de casos de covid-19 nessas regiões.

As atenções também estavam voltadas para a saúde de integrantes da equipe econômica e de outros membros do governo após o presidente testar positivo para covid-19.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, esteve com Bolsonaro na segunda-feira.

Lucas Carvalho, analista da Toro Investimentos, disse que o dólar está sem padrão de comportamento e que a moeda vem oscilando nas últimas semanas.

Ontem, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que a expectativa é que o novo equilíbrio entre juro mais baixo e dólar mais alto persista no país "durante um tempo".

*Com Reuters

Cotações