PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Bolsa cai no dia, mas fecha semana com alta de 2,52%; dólar sobe 0,73%

Getty Images via BBC
Imagem: Getty Images via BBC

Do UOL, em São Paulo

18/12/2020 17h23Atualizada em 18/12/2020 18h42

Após três dias consecutivos de alta, o Ibovespa fechou hoje em queda de 0,32%, aos 118.023,67 pontos. Porém, o principal indicador da Bolsa de Valores brasileira fechou a semana com ganho de 2,52%.

As ações da Usiminas lideraram os ganhos, com 4,96% de alta. Na outra ponta, os papéis das Gol caíram 4,04%. Ontem (18), o índice teve uma valorização de 0,46% aos 118.400,57 pontos.

Já o dólar comercial fechou hoje em alta de 0,08% ante o real, cotado a R$ 5,083 na venda. Na semana, a moeda norte-americana acumulou uma valorização de 0,73%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ontem, a moeda norte-americana teve queda de 0,54% ante o real, cotado a R$ 5,079 na venda.

O mercado continua na esperança por uma vacina contra o coronavírus (covid-19), mas também atento ao aumento da disputa entre a presidência da República e o Congresso.

Na corrida pela vacina contra o coronavírus, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira projeto que disponibiliza R$ 167 bilhões, que atualmente estão retidos no Tesouro Nacional em 26 fundos setoriais, para o enfrentamento aos impactos econômicos da pandemia da Covid-19.

O projeto, que foi encaminhado ao Senado, visa auxiliar o Orçamento Federal diante da queda de arrecadação neste ano provocada pelas restrições sociais aplicadas para combater a pandemia, bem como do aumento de despesas emergenciais, de saúde, e de ações para manutenção de empregos e renda.

Além disso, o Congresso e o governo Bolsonaro voltaram a se estranhar. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deixou a cadeira da presidência da Casa e usou a tribuna, nesta sexta-feira, para responder acusações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a quem chamou de mentiroso e acusou de fazer uma articulação para desmoralizar seus adversários.

"Mais um episódio ocorrido ontem quando, infelizmente, o presidente da República mentiu em relação a minha pessoa. Aliás, muita coincidência, a narrativa que ele usou ontem e a narrativa que os 'bolsominions' usam há um ano comigo, em relação as MPs que perdem a validade nessa Casa, é a mesma narrativa", disse Maia.

Maia respondeu a ataques feitos por Bolsonaro na véspera. Durante sua live semanal, o presidente disse a seus seguidores que deveriam cobrar o fim do 13º salário do programa Bolsa Família do presidente da Câmara, que teria deixado caducar a MP que criou o pagamento em 2019.

(Com Reuters)

Cotações